Nova teoria diz que gripe suína surgiu na Ásia

Ao contrário da crença popular de que a nova pandemia de gripe suína teve início em fazendas no México, oficiais federais da agricultura agora acreditam que é mais provável que ela tenha surgido em porcos asiáticos, mas que viajou à América do Norte em um humano.

The New York Times |


No entanto, eles enfatizam que não há como provar esta teoria e que possuem apenas dados escassos que apontam para a relação.

Não há evidência de que este novo vírus, que combina genes da Eurásia com outros da América do Norte, tenha circulado entre porcos norte-americanos, mas há muitas que apontam a contaminação por um "vírus irmão" que circulou na Ásia.

Porcos de raça americanos, possivelmente portadores da gripe da América do Norte, são frequentemente exportados para a Ásia, onde a gripe pode ter se combinado com outras da região. Mas por causa de procedimentos de quarentena que dificultam a importação de porcos da região, é improvável que um animal tenha sido responsável por trazer a nova gripe para o Ocidente.

"O cenário mais provável é que ela tenha vindo em algum mamífero que se movimenta com mais liberdade pelo mundo", disse Dr. Amy L. Vincent, especialista na doença pelo Departamento de Agricultura, se referindo, claro, aos humanos.

A primeira pessoa a levar o vírus da Ásia para a América do Norte, assumindo que isso tenha acontecido, nunca foi encontrada e nunca será, porque os humanos deixam de ter o vírus quando melhoram.

Além disso, segundo os oficiais, as chances de se provar sua teoria diminuem conforme o vírus infecta mais pessoas globalmente. No momento a doença já chegou a mais de 90 países, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. Uma vez que algumas dessas pessoas irão inevitavelmente transmitir a doença aos porcos, sua história é impossível de se rastrear.

"Não é possível saber se um porco foi recentemente infectado por um humano ou se tinha o vírus antes da epidemia começar", disse Dr. Kelly M. Lager, outra especialista do Departamento de Agricultura. 

O incomum vírus (que contém traços do vírus da gripe aviária e suína da América do Norte e suína da Ásia) não foi encontrado em porcos no Ocidente, a não ser em uma pequena criação no Canadá que foi infectada em abril. 

Por DONALD G. McNEIL JR.

Leia também:


Leia mais sobre gripe suína

    Leia tudo sobre: estudogripe suínapandemia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG