Nova estimativa encolhe área de Nova York em 5%

NOVA YORK - Michael S. Miller resistiu à tentação quando chegou em casa há pouco tempo. Ele tinha motivos para anunciar: Querida, encolhi Nova York.

The New York Times |

Miller, geógrafo do Departamento de Planejamento Municipal, calculou que a Cidade de Nova York é cerca de 45 km² menor do que se pensava.

Durante duas décadas, o diretório oficial da cidade, o Green Book, declarou que seus cinco distritos englobavam quase 834 km² de terras.

Mas Miller e sua equipe descobriram que a medida não é essa: a área de Nova York tem na verdade 789.4km².

O encolhimento não é causado pelo aumento no nível do mar por causa do aquecimento global, erosão nas praias ou qualquer outro ato da natureza. Mas sim obra dos homens, principalmente do prefeito Michael R. Bloomberg, cuja obsessão por medir tudo, da pobreza ao tráfego, levou o Departamento de Planejamento a recalcular a massa terrestre da cidade.

Sob ordens do prefeito, Miller e sua equipe passaram meses analisando milhares de fotografias de alta resolução digitalizadas da costa e outros fatores geográficos para calcular novamente o tamanho da cidade. "Isso não é um reflexo de uma mudança física na área, mas um refinamento da medida", disse Miller.

A diminuição de 45 km² pode não parecer grande, mas considere:

- 45 km² pode acomodar 13 Central Parks, quase um terço da cidade de Washington,cerca de trinta versões da Cidade do Vaticano e quase vinte réplicas de Mônaco.

- Se 45 km² tivessem a densidade populacional de Manhattan, Nova York poderia ter até 1.1 milhões de pessoas a mais.

- Ao preço do terreno do centro da cidade, como registrado recentemente pelo Federal Reserve Bank de Nova York, 45 km² pode valer US$1 trilhão.

Miller disse que o novo cálculo provavelmente terá pouco efeito prático, além de revisar a distribuição da terra no Green Book de 2008 e corrigir registros oficiais, livros e valores estatísticos. Seu significado psicológico pode ser maior, no entanto, uma vez que acontece em meio a um período de incerteza política e econômica. Com as empresas da Wall Street encolhendo, como as pessoas irão reagir à essa notícia de que o Brooklyn também está?

"Só se fala a respeito do crescimento da Índia e da China", disse Sylvie Smoke, 59, aposentada do bairro Upper West Side, de Manhattan. "E estamos perdendo".

Por outro lado, dado o efeito da crise do crédito no mercado imobiliário, alguns proprietários podem se alegrar com isso. Se há menos terra, talvez ela valha mais.

"Eu acho", disse Mike Slattery, vice-presidente de pesquisas da Bancada Imobiliária de Nova York, "que isso é uma boa notícia para quem ainda tem imóveis na cidade".

Autoridades do Departamento de Planejamento mantêm que a nova medida é apenas uma estimativa, uma aproximação sujeita à variações. Ao longo de quatro século, eles explicam, a área da cidade aumentou, porque canais adjacentes foram tomados em Lower Manhattan e no Queens para a ampliação do Aeroporto Kennedy Internacional e La Guardia.

A nova estimativa, que irá aparecer no Green Book de 2008, que será lançado em junho, reduz o tamanho oficial e Nova York em cerca de 5%..

- SAM ROBERTS

    Leia tudo sobre: new york times

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG