Barack Obama visitou um abrigo para adolescentes sem teto. Com as mangas arregaçadas, ele passou alguns minutos pintando diante das câmeras que o seguem aonde quer que vá." / Barack Obama visitou um abrigo para adolescentes sem teto. Com as mangas arregaçadas, ele passou alguns minutos pintando diante das câmeras que o seguem aonde quer que vá." /

Na transição, sinais de como o novo líder irá governar

WASHINGTON - No dia anterior a sua mudança para a casa de maior valor histórico dos Estados Unidos, http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/01/19/acoes+de+caridade+marcam+as+festas+do+dia+de+martin+luther+king+e+posse+de+obama+3464904.html target=_topBarack Obama visitou um abrigo para adolescentes sem teto. Com as mangas arregaçadas, ele passou alguns minutos pintando diante das câmeras que o seguem aonde quer que vá.

The New York Times |

Cara Fuller, voluntária do abrigo, perguntou se ele estava suando.

"Não, eu não suo", ele disse a ela. "Você já me viu suar?"

Ainda não, mas ainda é cedo.

Obama chega à presidência nesta terça-feira depois de uma transição que deixou transparecer pouca transpiração e nenhum sinal de nervosismo. Durante os 77 dias que sucederam sua eleição, ele foi uma fonte de tranquila confiança, nunca quente ou frio demais, aparentemente imperturbado pela magnitude dos problemas que o esperam e despreocupado com alguns dos recuos que encontrou no caminho.


Na semana da posse, Obama estampa as capas das revistas / AP

Ele continua difícil de interpretar ou rotular (centrista em suas indicações, bipartidário em seu estilo, ainda assim pressionando por uma expansão mais ampla do governo em gerações). Ele foi além de antigas fronteiras para construir a fundação de uma gestão que será encarregada de tirar o país da crise, mas apesar de todo o alcance que fez está claro que centralizou a criação de políticas na Casa Branca.

Eventualmente ele terá que escolher entre conselhos e prioridades contrários, se arriscando a decepcionar ou irritar eleitores que até então ainda veem nele o que esperam ver.

Obama não é tímido na hora de tomar decisões rápidas (ele reuniu sua equipe em tempo recorde), mas também tentou entrar no diálogo intelectual do país em um momento de grandes acontecimentos. Ele ofereceu ideias de governo muito antes de tomar posse, mas também adaptou detalhes conforme as condições mudaram.

Celebridade

Ele é um presidente celebridade em uma cultura de celebridades, elogiado por sua forma física na praia e colocado nas capas de revistas que vão da Foreign Policy a People. O que seus oponentes políticos tentaram retratar durante a campanha como arrogância, agora é mostrado por seus assessores como conforto em torno do poder e da responsabilidade que vem com ele.

"Ele vive em um mundo sem ranços", disse John D. Podesta, co-presidente de sua equipe de transição. "Ele é capaz de receber muita informação e tomar boas decisões. Ele sabe que irá errar, mas também sabe que é preciso fazer o melhor que se pode".

Por PETER BAKER

Análises

Opinião

Leia também:

Galerias de fotos

Vídeos


    Leia tudo sobre: obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG