Mulher da Califórnia diz que seu pai era o assassino do Zodíaco (e ela o ajudou)

SÃO FRANCISCO ¿ No panteão dos mistérios não desvendados, poucos superam o Zodíaco, o sombrio assassino culpado pela morte de cinco pessoas na Bay Area no fim dos anos 60, e de um enorme número de teorias, desde então, mais estranhas que a ficção.

The New York Times |

Adicione ao registro a história contada nesta quarta-feira por Deborah Perez, que anunciou para uma multidão cética de jornalistas e aficionados no Zodíaco que o assassino era seu pai adotivo e morto já há algum tempo, Guy Hendrickson. Além disso, ela disse que esteve presente em ao menos um assassinato e rabiscou alguns dos bilhetes de zombarias que o zodíaco mandava à imprensa e à polícia.

Eu era pequena e apenas pensei que estava ajudando meu pai, disse Perez, 47, agente imobiliária do sul da Califórnia. Eu não sabia.

Nem a polícia de São Francisco sabia, aparentemente, até a manhã desta quarta-feira, quando o advogado de Perez, Kevin McLean, ligou para fazer as afirmações, que também foram estampadas na página principal do San Francisco Examiner, desta quarta.

Nós a ouviremos, disse a porta-voz da polícia, sargento Lynn Tomioka, Assim como todo mundo.

As afirmações sobre a identidade do Zodíaco são uma ocorrência regular na região da Bay Area, que ainda é fascinada pelo caso cuja última morte confirmada, de um motorista de São Francisco, foi em 1969. Mas, aparentemente, cartas codificadas do assassino continuaram a surgir durante muitos anos

McLean disse que Perez passou por exames psicológicos ¿ eu sei que todos acharam que ela está louca, disse ¿ e que as afirmações sobre seus escritos haviam sido confirmados por Bart Bagget, um especialista em exame de documentos de Los Angeles, que, por acaso, é também produtor executivo e narrador de um documentário sobre o caso que será lançado em breve.

Bagget não retornou às ligações para comentar, mas Robert Graysmith, ex-jornalista do San Francisco Chronicle que escreveu dois livros sobre o caso do Zodíaco, disse duvidar de um suspeito totalmente novo como Hendrickson, que de acordo com Perez morreu em 1983.

Graysmith disse ter pensado que ele ou outros investigadores do Zodíaco chegaram a localizar o assassino. Eu acredito que o caso provavelmente já está resolvido, mas eu nunca digo nunca, disse ele por email. É para isso que servem os últimos capítulos.


Por JESSE McKINLEY


Leia mais sobre assassinos

    Leia tudo sobre: assassinos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG