Tamanho do texto

NOVA YORK - A primeira dama, Michelle Obama, se aventurou publicamente em novos territórios ao anunciar na terça-feira que a gestão Obama planeja criar um fundo de inovação social de US$ 50 milhões para ajudar a financiar e ampliar organizações sem fins lucrativos promissoras.

O fundo ofereceria apoio financeiro a organizações sem fins lucrativos e grupos comunitários que se concentram na educação, saúde e mobilidade econômica, entre outras questões, afirmaram os oficiais. A gestão planeja encorajar fundações, filantropos e corporações a contribuírem com o programa.

"A ideia do fundo é simples: encontrar os programas mais eficazes e oferecer a eles o capital que precisam para aumentar seu sucesso em comunidades de todo o país", disse Michelle na terça-feira em Nova York, onde foi homenageada no baile da revista "Time" por sua edição "100 Pessoas Mais Influentes".

O anúncio revelou uma nova postura da primeira dama, que criou cuidadosamente uma imagem doméstica durante os primeiros meses de Casa Branca, enfatizando seu foco na maternidade e estabelecendo sua família na Casa Branca.

Mas Michelle, advogada formada em Harvard e ex-executiva hospitalar, continua comprometida com a política pública. E ela concentrou sua atenção no aumento do voluntariado através do Ato Sirva a América do senador Edward M. Kennedy, posto em prática em abril.

O Congresso ainda terá que autorizar os US$50 milhões que o presidente planeja alocar ao fundo. Mas Michelle deixou claro na terça-feira que ela e os oficiais da gestão acreditam que o fundo terá um impacto crucial "em um momento no qual nossa nação enfrenta desafios sem precedentes"

Por RACHEL L. SWARNS

Leia mais sobre Michelle Obama

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.