Mercados emergentes vivem período de esperança

MUMBAI, Índia - Se investidores de Nova York e Londres veem os primeiros delicados sinais de recuperação, seus equivalentes em países em desenvolvimento afirmam presenciar uma bonança completa.

The New York Times |

Depois de uma queda alarmante no último ano e meio, os mercados de ações de países emergentes passam por um momento de otimismo advindo da crença de que a recuperação da economia global está a caminho, liderada pelo mundo em desenvolvimento, especialmente pela China. Apesar dos mercados emergentes permanecerem muito abaixo das altivas altas que conseguiram há mais de um, os investidores voltam a ver suas chances de crescimento como maiores do que as dos Estados Unidos e Europa.

Como resultado disso, o índice de ações indiano Nifty subiu 64% nos últimos três meses. O índice CSI 300 da China, de ações em Shanghai e Shenzhen, subiu 37% e a Bovespa brasileira  41% no mesmo período. Em comparação, os ganhos de 28% do Standard & Poor's 500 parecem modestos.

"Houve um alarme no quarto quadrimestre", disse Gonzalo S. Pangaro, gerente de portfolio do Fundo de Ações em Mercados Emergentes T. Rowe Price. "Agora o mercado começa a perceber que apesar destes mercados terem problemas, eles são gerenciáveis".

Isso tanto é verdade que os analistas atribuem parte dos lucros recentes do S&P à crença dos investidores de que a economia chinesa está melhorando. Não é apenas a China que gera otimismo. Muitos dados sobre melhoras na economia tem impulsionado países em desenvolvimento. Enquanto a produção industrial tem recuperado a China, as vendas de carros fazem o mesmo pela Índia e o comércio pelo Brasil.

Pode ser apenas exuberância irracional? As avaliações atuais são extremamente ricas: o preço das ações no Nifty indiano é 15 vezes maior do que os ganhos. Essa relação é de 21 vezes os ganhos na Bovespa e 29 vezes os ganhos no CSI 300.

Na visão otimista, estas relações entre preço e ganhos refletem a volta do apetite por riscos aos mercados, que normalmente acompanham um prognóstico positivo e a crença de que estes países estão prontos para retomar um forte crescimento econômico.

No entanto, a visão cética denota que estas economias teriam conseguir um salto em seu índice de crescimento de dois dígitos para justificar estas avaliações que podem significar apenas a formação de uma bolha.

Leia mais sobre emergentes

    Leia tudo sobre: emergentes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG