McCain enfatiza diferenças, não semelhanças com Bush

WASHINGTON, EUA ¿ Os democratas gostam de dizer que, ao eleger o senador John McCain, os eleitores estariam optando por um terceiro mandato de George W. Bush ¿ e isso não é dito como elogio. Os republicanos respondem dizendo que chamar o senador de ¿McBush¿ é intriga política e que McCain tem sua própria personalidade.

The New York Times |

Ao olhar a atuação de 25 anos de McCain na política, suas atuações e seus principais discursos durante a campanha de 2008 indicam que, pelo menos nos assunto principais ¿ economia, apoio a permanência no Iraque e saúde pública ¿ as posições do candidato são, sem dúvida, similares às posições conservadoras de Bush. McCain também tem uma postura idêntica a do presidente em assuntos como aborto e os tipos de julgamento que seriam fixados para os tribunais. 

Quanto ao meio ambiente, diplomacia e a proliferação de armas nucleares, McCain tem opiniões visivelmente diferentes de Bush e, apesar de compartilhar com o presidente as conquistas obtidas no Iraque, expressa também críticas ¿ sem necessariamente dizê-las ¿ sobre a maneira como a guerra vem sido conduzida.

Em relação à imigração, McCain estava inicialmente com Bush ¿ divergindo do Partido Republicano ¿ e apoiava a abertura de um caminho para conceder cidadania a milhões de imigrantes ilegais, mas depois McCain recuou e reforçou sua posição a favor de uma maior rigidez na segurança das fronteiras, alinhando-se assim com a maioria de seus partidários.

Quanto à questão do terrorismo, McCain apóia a implementação de leis mais rígidas ao invés do uso de técnicas cruéis aplicadas em interrogatórios, mas também tem apoiado o presidente em limitar os direitos legais dos presos de Guantánamo.  Os desdobramentos da campanha sugerem que McCain acredita que o presidente Bush agiu dentro da constituição quando autorizou sem justificativa o monitoramento de telefonemas e emails feitos ou enviados por norte-americanos ao exterior. 

McCain reverteu sua posição em algumas questões ¿ mais notavelmente, abraçando o corte de impostos apresentado por Bush depois de ridicularizá-lo como prejudicial às contas fiscais e muito inclinado para a área da saúde ¿ e ainda continua a ajustar suas posições. Na segunda, 16, o candidato democrata reforçou sua oposição em abrir o Refúgio Nacional da Vida Animal no Ártico para a exploração de petróleo, mas se diz a favor de conceder aos Estados mais flexibilidade para decidir sobre a exploração. 

No noticiário da CBS exibido há duas semanas, 43% dos eleitores registrados disseram que acreditam que McCain dará continuidade às políticas de Bush; 21% acreditam que ele seria ainda mais conservador que o atual presidente; e ainda 28% disseram que McCain poderia ser menos conservador que Bush.

Por Elisabeth Bumiller

Leia mais sobre: eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG