McCain e Obama zombam de si mesmos em jantar beneficente

NOVA YORK - O senador John McCain, candidato republicano à presidência, anunciou que iria demitir toda sua equipe de consultores.Todas essas posições serão preenchidas por um homem conhecido como Joe o encanador, ele riu.

The New York Times |

Acordo Ortográfico

Seu oponente, o senador Barack Obama, resolveu então fazer uma confissão sobre seu passado: "John McCain descobriu algo", ele disse.
"Houve um momento na minha vida em que eu comecei a andar com uma turma muito ruim, preciso ser honesto. Esses caras eram realmente baixos, desprezíveis e ruins. Isso mesmo: eu fui membro do Senado dos Estados Unidos".

Uma situação em que dois rivais abriram espaço para trocar piadas só poderia ser proporcionada pelo jantar de gala da Funação Memorial Alfred E. Smith em Nova York, um encontro beneficente que há muito serve como uma parada amigável na rota para a Casa Branca.

O evento reuniu McCain e Obama na noite de quinta-feira para um jantar e algumas piadas (algumas sobre si mesmos, outras nem tanto) uma noite depois de um debate tão ríspido que muitos comentadores conseguiram usar todas as metáforas de boxe que tinham guardado para este ano.

Eles zombaram a si mesmos (e um ao outro) em monólogos consecutivos que tiveram como platéia a realeza de Nova York presente no hotel Waldorf-Astoria.

McCain respondeu os críticos que disseram que o encanador de Ohio que ele fez famoso como um trabalhador comum na noite de quarta-feira não conseguiria dinheiro suficiente para pagar os impostos previstos no plano fiscal de Obama.

"O que não sabem (o que não sabem) é que Joe o encanador recentemente assinou um contrato lucrativo com um  rico casal para cuidar de todas suas sete casas", disse McCain, uma alusão a uma gafe cometida por ele durante o verão, quando não conseguiu lembrar quantas casas ele e sua mulher possuem.

Observando a platéia, ele disse: "Mesmo nessa sala cheia de orgulhosos democratas novaiorquinos, eu não consigo deixar de pensar que alguns de vocês estão do meu lado", acrescentando rapidamente, "Fico feliz de vê-la por aqui hoje à noite, Hillary", ao acenar para a senadora Hillary Rodham Clinton.

Ele também se referiu ao estranho momento no segundo debate presidencial em que se referiu a Obama como "aquele ali".

"Ele não se importa", disse McCain. "Na verdade, ele tem um apelido para mim também: George Bush."

Obama disse que seu nome na verdade significava "aquele ali", em swahili.

"Não há platéia com a qual eu preferia estar agora", ele disse.
"Geralmente dizem que eu tenho as mesmas opiniões políticas que Alfred E. Smith e as orelhas de Alfred E. Newman."

Ele zombou de sua reputação de arrogante, perguntando: "Alguém sabe me dizer o que aconteceu com as colunas gregas que eu solicitei?"

Olhando para seu rival, ele disse: "Eu acho que é um tributo à democracia americana que com duas semanas para a data final de uma eleição muito disputada, nós dois possamos sentar e comer na mesma mesa sem precondições".

Por MICHAEL COOPER e JEFF ZELENY

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG