Manifestantes bolivianos interditam fronteira com Mato Grosso do Sul

Manifestantes bolivianos do Comitê Cívico da cidade de Arroyo Concepción, na Bolívia, interditaram a fronteira com a cidade de Corumbá, no Mato Grosso do Sul, a partir da zero hora de hoje. Segundo informou o jornal ¿Campo Grande News¿, manifestantes fizeram morros de terra na ponte da amizade que liga as duas cidades.

Redação |


Clique para ver a galeria de fotos dos protestos na Bolívia

De acordo declaração de Carlos Vargas, presidente do Comitê, ao jornal Campo Grande News, o fechamento deve durar 72 horas e as únicas pessoas que têm permissão para passar são os estudantes bolivianos que estudam nas escolas de Corumbá.

Os protestos acontecem depois da morte de oito bolivianos ontem, nos confrontos no Estado de Pando, um dos cinco estados Bolivianos que fazem resistência a Evo Morales e reivindicam autonomia de governo.

O Comitê Cívico de Arroyo Concepción faz parte da província de German Bush, e conta com sete mil pessoas. Caso Evo não atenda as reivindicações, os manifestantes ameaçam fechar o duto na cidade de Carmo, na Bolívia, que libera gás para Corumbá.

Em Puerto Quijarro, outro ponto da fronteira com Corumbá, a situação é semelhante. O Comitê Cívico também fechou o comércio e a fronteira.

Essa decisão foi tomada por um voto resolutivo, onde todos os comerciantes, autoridades e instituições estão de acordo pelo fechamento total da fronteira e do comercio em geral, por 72horas, começando a partir da meia noite de hoje, declarou Maribel Toledo, presidente do comitê cívico feminino de Puerto Quijarro ao jornal Campo Grande News.


Mapa político da Bolívia

Leia mais sobre Bolívia


    Leia tudo sobre: bolívia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG