Mania de melão e melancia chega a Moscou

MOSCOU - O guarda de segurança Vladimir Speransky dirigia para casa ao longo da Rua Bolshaya Gruzinskaya quando viu uma barraca e parou o carro.

The New York Times |

NYT

Pessoas passam por banca de melões, próximo à
estação de metrô no centro de Moscou

Ali diante dele estava uma pilha de melões tão grandes que tinham que ficar presos atrás de uma cerca, como se fossem objetos em exposição em algum zoológico vegetal.

Speransky se aproximou, sorrindo e pegando sua carteira. Deixe a gulodice começar: a mania de melão e melancia chegou a Moscou.

Vague por esta cidade atualmente e você verá melões em todos os cantos: na carroceria de caminhões diante de estações de trem, sob tendas erguidas com rapidez nas esquinas e na maioria dos supermercados.

Quem poderia imaginar que neste local tão ao norte, onde o frio muitas vezes chega antes do verão terminar, setembro traria uma recompensa tão doce e suculenta?

As melancias são o principal objeto de afeição dos russos, transportadas em caminhões desde as regiões ensolaradas da Rússia, que ficam a mais de 1,600 quilômetros de distância, elas são vendidas aqui por 30 centavos de dólar o quilo.

Também valorizado, no entanto mais caro, são os melões compridos da Ásia Central, conhecidos por aqui como torpedos, que tem uma polpa doce como mel.

Os russos gostam de comer melancias como um lanche ou uma refeição rápida, geralmente acompanhada de pão branco, mas eles também inventaram todos os tipos de receitas para a fruta (a melancia azedada em compota dura todo o inverno).

Mas não se trata apenas de alimentação. As pessoas aqui dizem que os melões têm um poder quase místico de purificar o corpo depois dos exageros do verão.

Na estação do melão, aparentemente, uma grande limpeza nacional acontece na Rússia.

"A fruta tira todo tipo de tranqueira do seu organismo. Tudo aquilo que você acumulou durante os meses", disse Speransky, 51, que comprou uma enorme melancia na barraca da Rua Bolshaya Gruzinskaya por US$7.


Leia mais sobre Rússia

    Leia tudo sobre: melãorússiasaudável

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG