Madoff rompe acordo e envia jóias a familiares pelo correio

Dezesseis relógios, incluindo peças encravadas com pedras preciosas da Tiffany e Cartier. Quatro broches de diamantes. Dois pares de abotoaduras. Um anel de esmeralda. Estas são algumas das coisas favoritas de Bernard L. Madoff.

The New York Times |

Pelo menos é o que dizem os promotores federais na ação movida para remover a fiança de US$10 milhões imposta à prisão de Madoff e enviá-lo à prisão. Madoff, que confessou no mês passado um enorme esquema financeiro, está sob prisão domiciliar em seu apartamento de US$7 milhões em Manhattan.

A ação foi divulgada na manhã de quarta-feira, menos de 48 horas depois que uma audiência judicial foi convocada às pressas para ouvir que Madoff e sua mulher, Ruth, haviam enviado pacotes com itens de valor a seus filhos e irmãos, violando termos do acordo da fiança. Madoff prometeu à comissão de Securities e Exchange que não iria se livrar de nenhum bem que possa ser eventualmente vendido para pagar os investidores que perderam dinheiro no esquema.

Na audiência de segunda-feira, o advogado de Madoff, Ira Lee Sorkin, disse ao juiz Judge Ronald L. Ellis que muitos dos itens não tinham valor representativo, como abotoaduras de US$25 e luvas de US$200.

Mas os assistentes dos promotores federais Marc O. Litt e Lisa A. Baroni disseram em sua ação que a descrição de Sorkin estava longe de ser completa.

"O réu enviou pacotes contendo aproximadamente 13 relógios, um colar de diamantes, um anel de esmeralda e dois parece de abotoaduras", diz a ação. "O governo foi informado que o valor destes itens pode ser maior do que US$1 milhão. Dois outros pacotes (contendo um bracelete de diamantes, um relógio de ouro, um relógio de diamantes Cartier, um relógio de diamantes Tiffany, quatro broches de diamantes, um colar de jade e outras joias - também foi enviado a parentes". As luvas não foram mencionadas.

Ao enviar as joias por correio, Madoff desobedeceu à ordem judicial e mostrou que apresenta "sério risco de fuga", escreveram os promotores. Eles pediram que Ellis revogue a fiança de Madoff imediatamente e o coloque na prisão. A decisão pode ser tomada até a tarde desta quinta-feira.

Leia mais sobre: Bernard L. Madoff

    Leia tudo sobre: the new york times

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG