Los Angeles tenta perder título de capital dos sem-teto dos EUA

Nova força tarefa espera combater má reputação da cidade, que tem 48 mil moradores de rua - incluindo 6 mil veteranos de guerra

The New York Times |

Pouco após o crepúsculo, no luxuoso enclave de Brentwood, um homem sem-teto, enrolado em um cobertor esfarrapado cinza, entrou por uma porta para escapar da chuva, observando o fluxo de pessoas a caminho dos restaurantes sofisticados que ladeavam a rua.

The New York Times
Morador de rua, coberto por cobertores, é visto sentado em ponto de ônibus no centro de Los Angeles
Em Hollywood, do outro lado da cidade, na manhã seguinte, os sem-teto vagavam para cima e para baixo pela Sunset Boulevard, empurrando carrinhos de compras e sentados em pontos de ônibus.

Outros homens e mulheres sem-teto eram vistos ao longo do calçadão das praias Venice e Santa Monica, enquanto alguns caminhavam perto do coração de Beverly Hills, o próprio símbolo da riqueza de Los Angeles.

Em uma época na qual cidades de todo o país fizeram progressos significativos ao longo da última década para reduzir o número de moradores de rua, principalmente pela construção de moradias permanentes, o problema parece insolúvel no condado de Los Angeles, estendendo-se atualmente do centro da cidade ao Oceano Pacífico.

A situação causa grande constrangimento a alguns líderes cívicos, insatisfeitos com os esforços falhos da prefeitura, o contraste gritante entre a pobreza nas ruas e a riqueza nas mansões, e qualquer percepção de uma Los Angeles insensível a um problema que motivou a ação em tantas outras cidades.

Para as organizações nacionais que tentam erradicar a falta de moradias, Los Angeles – com seus 48 mil moradores de rua, incluindo 6 mil veteranos de guerras, de acordo com uma contagem recente – se destaca como uma anomalia teimosa, um caso isolado num momento em que há progressos, ainda que modestos e por vezes intermitentes, em tantas cidades.

Seu apelido como a capital dos sem-teto dos Estados Unidos, um título do qual as pessoas aqui não gostam, mas não discordam, parece cada vez mais incontestável.

The New York Times
Mendigo caminha em rua no centro de Los Angeles
"Se queremos acabar com os sem-teto neste país, nós temos de fazer algo sobre Los Angeles. Esse é o grande problema ", disse Nan Roman, presidente da Aliança Nacional para o fim dos Sem-teto. "Tem mais pessoas sem-teto na cidade do que em qualquer outro lugar."

Neil J. Donovan, diretor executivo da Coalizão Nacional para os Desabrigados, disse acreditar que, após anos de declínio, houve um ligeiro aumento no número de sem-teto no país este ano por causa da recessão econômica.

"O problema dos sem-teto de Los Angeles está crescendo mais rápido do que no resto do país", disse ele, "prejudicando todas as tendências positivas da cidade e acabando com a esperança de progresso em qualquer lugar".

* Por Adam Nagourney

    Leia tudo sobre: Los Angelesmoradores de ruasem-tetoeua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG