Los Angeles realiza audiência sobre proposta de restrições aos paparazzi

LOS ANGELES - Uma força-tarefa municipal foi reunida na manhã de quinta-feira para lidar com um sério problema que ameaça a segurança pública e já resultou em dedos quebrados, brigas na praia e, aparentemente, a infeliz moda entre as celebridades de darem a seus filhos nomes de frutas.

The New York Times |

Os responsáveis: vorazes hordas de paparazzi. A solução proposta: novas leis que restrinjam sua atividade.

No começo deste ano, o vereador Dennis Zine propôs um projeto "anti-paparazzi" que protegeria as celebridades e o público da ação agressiva dos fotógrafos ao criar uma "zona de segurança pessoal". Na quinta-feira, membros da força-tarefa, que incluiu representantes dos municípios de West Hollywood, Beverly Hills, Malibu e Calabasas, atores, cantores e o xerife Lee Baca, de Los Angeles, testemunharam sobre a questão na Prefeitura Municipal.

O problema da agressividade dos fotógrafos foi enquadrado no âmbito da segurança pública (os paparazzi "viajam em bandos, ultrapassam sinais vermelhos e fazem conversões perigosas", disse a prefeita de Malibu, Pamela Ulich), da dificuldade econômica (custa muitos recursos aos departamento de polícia cuidar da casa de Spears) e da privacidade pessoal ("Minha maior preocupação sobre o assunto é meu direito de dizer não", disse o ator Milo Ventimiglia).

Outra aparente ramificação de toda a caça à celebridade são os nomes de frutas, como Apple (maçã, em inglês), para as estrelas mirins. Numa explicação da fama durante a audiência, o não tão fotografado ator Eric Roberts disse que as celebridades perseguidas "dão nomes de frutas a seus filhos para que possam ter alguma comida permissível de amarem em suas vidas". Desde sua participação no último filme do Batman, Roberts testemunhou que sente "o incômodo e desestabilização" em sua vida.

Perigosos

Os paparazzi (que ocasionalmente quebram um dedo quando uma celebridade passa por cima de seu pé com sua caminhonete em fuga) foram acusados de usar táticas perigosas ao perseguir seus alvos e de danificar as cidades. Em junho, um grupo de surfistas chegou a brigar com fotógrafos que tentavam capturar uma imagem de Matthew McConaughey em Malibu.

Uma solução proposta pelo cantor John Mayer, que afirmou que é preciso um assunto muito importante para "tirar um astro do rock da cama às 8h ", seria licenciar os paparazzi para que eles pudessem ser claramente identificados.

O Departamento de Polícia de Los Angeles não compareceu à audiência. Durante uma entrevista num programa matinal da TV local, o chefe de polícia William J. Bratton, que se opõe a qualquer nova lei em relação aos paparazzi, disse que a audiência não passava de "uma total perda de tempo".

"Se você prestar atenção", disse Bratton, "desde que Britney passou a usar roupas e se comportar, Paris está fora da cidade sem incomodar ninguém, graças a Deus, e, evidentemente, Lindsay Lohan virou gay, nós não temos tido muitos problemas".

Por JENNIFER STEINHAUER

Leia mais sobre paparazzi

    Leia tudo sobre: paparazzi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG