Lançamento de foguete coreano foi um fracasso, dizem especialistas

A Coreia do Norte fracassou em sua tentativa de colocar um satélite em órbita, afirmaram especialistas militares e civis no domingo depois de rever detalhes sobre os dados que mostram que o foguete e sua carga útil caíram no mar. Alguns dizem que o fracasso prejudica a campanha da Coreia do Norte em se mostrar como uma adversária assustadora, capaz de disparar armas mortais ao outro lado do mundo.

The New York Times |

Desafiando a opinião internacional, a Coreia do Norte agiu abertamente nas últimas semanas na preparação do lançamento de um foguete de longo alcance que os especialistas ocidentais diziam estar a um passo de uma arma militar.

O lançamento do foguete de três estágios no domingo, que o governo da Coreia do Norte disse ter sido um sucesso (chegando a afirmar que o satélite agora transmitia músicas patrióticas diretamente do espaço) alarmou o Japão e a Coreia do Sul, levando a amplas recriminações do presidente Barack Obama e de outros líderes mundiais, além de gerar a convocação de uma sessão de emergência do Conselho de Segurança da ONU.

Mas ao analisar o lançamento de um ponto de vista puramente técnico, especialistas disseram que o fracasso representa um golpe que poderá atrasar e muito a estreia de um míssil balístico.

"Isso provavelmente é uma vergonha", disse Geoffrey E. Forden, especialista em mísseis pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts. "Eu imagino que cabeças vão rolar quando o 'Adorado Líder' descobrir que o satélite não está em órbita", ele disse, se referindo ao tratamento que os coreanos  obrigatoriamente têm que usar ao falar sobre Kim Jong Il, o líder da Coreia do Norte.

A agência de notícias oficial da Coreia do Norte disse que Kim participou do lançamento.

Os especialistas negam que o lançamento possa ser considerado um sucesso, dizendo que o fracasso é consistente em relação a outras tentativas e sugerindo que pode revelar um problema significativo de controle de qualidade em um dos países mais isolados do mundo.

"Este é um atraso", disse Jonathan McDowell, astrônomo de Harvard que rastreia satélites e lançamentos de foguetes. Ele acrescentou que os coreanos do norte agora precisarão encontrar a solução para o problema. "O míssil não representa nenhuma ameaça a curto ou médio prazo".

Outros disseram que Estados clientes da Coreia do Norte, como o Irã, parecem ter mais sucesso com os foguetes do que o próprio país. Em fevereiro, o Irã conseguiu lançar um pequeno satélite em órbita.

O Comando do Norte americano, baseado em Colorado Springs, Colorado, emitiu uma declaração no domingo dizendo que considerava o lançamento um grande fracasso. Suas informações foram baseadas em inúmeros dados coletados por radares federais, navios de espionagem e satélites que monitoram o lançamento de foguetes em todo o mundo.



Leia mais sobre Coreia do Norte

    Leia tudo sobre: coreia do nortecoréia do norte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG