Inundações mudam esforços paquistaneses contra insurgentes

Militares paquistaneses já atrasaram operações contra grupos como a Al-Qaeda porque suas forças estão sobrecarregados

The New York Times |

A destruição causada pelas recentes inundações e os esforços de alívio empreendidos desde então pelo Exército paquistanês forçaram a alteração dos planos para combater militantes do Talibã e da Al-Qaeda, segundo oficiais militares do país.

AFP
Na pior enchente do país, 21 milhões de paquistaneses foram atingidos
As tropas que combateram os militantes islâmicos no Vale de Swat durante os últimos dois anos vão ter de permanecer na região por seis meses a mais do que o previsto, segundo oficiais do Exército. Em outros lugares, algumas ações ofensivas planejadas foram convertidas em ações defensivas para consolidar os ganhos já alcançados, acrescentou o major general Athar Abbas, porta-voz militar.

Ainda que as mudanças não pareçam implicar qualquer redução importante na estratégia de contra-insurgência do país, elas são o primeiro sinal da tensão que as inundações causaram às forças armadas do Paquistão, já sobrecarregadas em lidar com a insurgência.

Os militares paquistaneses já atrasaram as operações contra o Waziristão do Norte, o eixo central da insurgência, e contra a Al-Qaeda porque as suas forças estão sobrecarregadas. As Forças Armadas tiveram de desviar 72 mil homens no auge das inundações, incluindo comandos de seus grupos de serviços especiais do Exército e da Marinha, para fazer o trabalho pesado de resgate, bem como oferecer segurança para os helicópteros dos Estados Unidos que aderiram ao esforço de socorro.

O Exército paquistanês, entretanto, insiste que nem todos os 147 mil soldados destacados para a região noroeste foram desviados pelas inundações e que as operações contínuas contra militantes na região de fronteira com o Afeganistão não foram afetadas.

As tropas continuam a conduzir operações ofensivas em vários locais, como Orakzai e as regiões de Khyber, disse Abbas.

Contudo, as inundações prejudicaram as comunicações e linhas de abastecimento do Exército, bem como da população civil em lugares como o Vale do Swat, e obrigaram os militares a desviar helicópteros para operações de socorro, o general admitiu.

"Isso chamou a atenção do Exército por razões diferentes", disse ele.

*Por Carlotta Gall

    Leia tudo sobre: paquistãoenchenteschuvasterrorexército

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG