Hortas urbanas tomam conta de telhados de grandes cidades americanas

Durante o verão, Tony Tomelden quer fazer bloody marys no bar Pug, em Washington, com tomates e pimentões colhidos de sua horta no teto do bar, onde foram plantados graças ao incentivo da cidade para a criação de hortas urbanas.

The New York Times |

NYT

Maya Donelson cuida da horta no topo da Igreja Glide Memorial
com a ajuda de crianças da vizinhança em São Francisco

Tomelden, dono do Pug, diz que plantou a horta para tirar vantagem do subsídios oferecidos a seu bairro caso ele cobrisse seu telhado com plantas.

"Se eu puder fazer minha parte pelo meio-ambiente, isso já parece razoável",  ele disse. "Além de economizar dinheiro em tomates".

Não há planos para bloody marys na pré-escola seis, na região de Upper East Side de Nova York, mas um terço de seu telhado será plantado com vegetais e ervas na próxima primavera para alimentar a lanchonete.

A escola está usando cerca de US$ 950.000 em financiamento municipal e quase meio milhão de dólares da associação de pais e mestres para fazer isso.

"As crianças gostam de plantar algo que podem comer", disse a diretora da escola Lauren Fontana.

Hortas elevadas estão tomando conta dos telhados americanos, cheias de promessas de suculentos tomates, doces morangos e o perfume inesquecível da lavanda e do manjericão.

Muito acima do barulho e da sujeira das ruas urbanas, jardineiros plantam frutas e vegetais. Alguns simplesmente gostam de cuidar destes jardins nas alturas, outros fazem isso em nome do meio-ambiente e alguns porque sabem que comida local é algo que vende.
Moradores das cidades há muito cultivam vasos de tomate no teto de seus prédios. Mas as hortas representam um passo mais recente no movimento dos telhados verdes, no qual os donos são encorajados a substituir o piche negro por suas plantas para diminuir os resíduos de tempestades, isolar melhor os prédios e moderar o aquecimento urbano.

NYT
Rick Bayless planta tomates para o prato Rooftop Salsa, servido no Frontera Grill

Uma pesquisa da Green Roofs for Healthy Cities (Telhados Verdes para Cidades Saudáveis, em tradução livre), que representa companhias que criaram telhados verdes, descobriu que o número de projetos nos quais seus membros trabalharam nos Estados Unidos cresceu mais de 35% apenas no último ano. No total, os telhados verdes instalados no ano passado cobriram entre 500 e 900 mil metros quadrados, afirmou o grupo.

Steven Peck, seu presidente, disse que não sabe quantos dos projetos envolvem frutas e vegetais, mas que o interesse está crescendo. "Quando realizamos uma reunião sobre agricultura urbana não havia mais espaço para que todos se sentassem", ele conta. Peck disse que a associação irá formar um comitê sobre agricultura em telhados.

O telhado custa em média US$ 6 mil para ser preparado, de acordo com Lisa Goode, que juntamente com seu marido, Chris, é dona da Goode Green, uma companhia que cria hortas em telhados. Neste caso, há pelo menos mil sementes plantadas em 16 camas, cada uma com cerca de 18 metros de comprimento.

"Um telhado menor custaria mais por metro quadrado", ela disse.


Por MARIAN BURROS


Leia mais sobre meio-ambiente

    Leia tudo sobre: meio ambientemeio-ambiente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG