Hispânicos podem evitar eleições por causa da questão imigratória

Pesquisa revela que, apesar de os latinos apoiarem mais os democratas, apenas 51% dos eleitores hispânicos comparecerão às urnas

The New York Times |

A controversa lei imigratória do Arizona provocou denúncias, protestos, boicotes e uma ação federal. Mas pode não provocar o voto de protesto que muitos democratas esperavam ao travar uma investida contra os republicanos nas eleições em todo o país.

Isso porque, embora muitos eleitores estejam desiludidos com o processo político, os eleitores latinos estão particularmente abatidos e muitos podem simplesmente não votar nestas eleições, de acordo com eleitores, organizações latinas, consultores políticos e candidatos.

The New York Times
Voluntário tenta convencer eleitores a se registrar no Arizona, EUA
Uma pesquisa divulgada na terça-feira revela que, apesar de os latinos apoiarem mais os democratas do que os republicanos - 65% contra 22% - nas eleições para o Congresso que acontecerão em menos de quatro semanas, apenas 51% dos eleitores latinos registrados confirmaram que comparecerão às urnas, em comparação aos 70% de todos os eleitores registrados.

O outro lado do debate sobre a imigração está sofrendo por causa dessa falta de entusiasmo. Analistas políticos e candidatos dizem que o sentimento contra o status quo que assola o eleitorado, assim como a frustração generalizada com as fronteiras porosas do país, parecem contribuir para os candidatos que defendem regras mais duras de imigração.

"Em todas as disputas eleitorais os candidatos são questionados: ‘Você assinaria uma lei de imigração como a do Arizona?’”, disse Jennifer Duffy, editora do apartidário website Cook Political Report. "A questão agora está na lista das mais relevantes, como uma emenda equilibrada do orçamento e um corte de impostos. Faz parte do léxico político e envolve as pessoas".

Debate

Os resultados da pesquisa divulgada na terça-feira passada, pelo Pew Hispanic Center, sugerem que o acirrado debate sobre lei do Arizona e a falta de ação no Congresso sobre reforma imigratória podem ter afastado muitos latinos.

Apenas 32% de todos os eleitores latinos registrados disseram ter “pensando bastante” nas eleições deste ano, em comparação com 50% de todos os eleitores registrados, segundo a pesquisa. A pesquisa nacional foi baseada em entrevistas telefônicas com 1.375 latinos, dos quais 618 são eleitores registrados. O levantamento foi realizado entre 17 de agosto e 19 de setembro e tem margem de erro de mais ou menos 5 pontos percentuais.

Questões

A pesquisa do Pew também constatou que, para os latinos, educação, emprego e saúde são questões mais importantes do que a imigração, o que poderia ser uma má notícia para os democratas que esperam capitalizar da raiva dos hispânicos a respeito da lei do Arizona.

Mas Tomas Robles, um estudante do Estado do Arizona, estava tão furioso com a lei, que exige que a polícia peça os documentos de pessoas que parem nas ruas para verificar se estão no país legalmente, que registrou 12 membros de sua família para votar e se juntou a outros ativistas locais em uma campanha porta a porta que inscreveu mais de 20 mil latinos.

"Pela primeira vez, eu senti que era hora de me envolver", disse Robles. Ele ficou surpreso ao descobrir que, enquanto alguns latinos estavam tão dispostos quanto ele, outros bateram a porta na sua cara.

*Por Marc Lacey

    Leia tudo sobre: imigraçãoeuailegaisarizonaeleitoresvotação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG