Grandes bancos podem abandonar programa de resgate antes do previsto

Desde que o governo injetou bilhões de dólares dos contribuintes em apoio aos bancos nacionais, muitas instituições correram contra o tempo para garantir a devolução da quantia. Agora algumas delas podem conseguir fazer isso na semana que vem - em uma medida que busca tirar os bancos do controle de Washington.

The New York Times |

Se os reguladores federais aprovarem o plano, ele pavimentará o caminho para que grandes instituições, como a JPMorgan Chase, abandonem o programa de resgate muito antes do previsto. Isso também seria um sinal de que os banqueiros e reguladores acreditam que o pior já passou para estes bancos, ainda que a confiança no setor financeiro permaneça frágil.

O JPMorgan Chase afirmou na segunda-feira que espera reembolsar o investimento de US$ 25 bilhões dos contribuintes este mês. O banco planeja arrecadar US$ 5 bilhões em ações comuns na terça-feira para provar aos reguladores que está saudável o suficiente para conseguir capital sem o apoio do governo. O Goldman Sachs também disse que pretende pagar seu resgate de US$ 10 bilhões este mês.

O Federal Reserve afirmou que planeja anunciar na próxima semana uma "lista inicial" de bancos que estão aprovados para pagamento. O Departamento do Tesouro tem a palavra final a respeito dos bancos pagarem o que foi investido.

O Programa de Alívio a Ativos Problemáticos, ou TARP na sigla em inglês, foi criado no outono passado (do hemisfério norte) como um investimento a longo prazo pelo governo para ajudar o setor financeiro a passar pela pior crise desde a Depressão. Mas quando restrições às compensações foram criadas para acalmar o furor político a respeito dos bônus de Wall Street, os bancos se uniram para obter permissão para deixar o programa mais rápido.

Nos últimos meses, muitos bancos fortes começaram a correr para demonstrar sua capacidade de pagar o dinheiro do governo. Conforme o mercado de crédito melhora, eles emitem dívidas sem garantias do Federal Deposit Insurance Corp.

O pagamento precoce pode significar menor lucro ao contribuinte por ter resgatado os bancos. Mas permitirá que o governo redirecione parte dos US$ 700 bilhões do programa de resgate para bancos menores que precisam de ajuda.

Leia mais sobre bancos

    Leia tudo sobre: bancos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG