Governo destina US$ 40 bilhões a plano para evitar desapropriação de imóveis

Conforme o Departamento do Tesouro prepara um programa de US$ 40 bilhões para evitar que donos de imóveis inadimplentes percam suas casas, surge um desafio: o plano não é tentador o suficiente para pessoas como Todd Lawrence.

New York Times |

Piloto de companhia aérea que vive no subúrbio de Norwich, Connecticut, Lawrence tem uma hipoteca tradicional de 30 anos que paga sem problema todos os meses. Mas, graças à situação do mercado imobiliário, ele deve mais em sua casa do que ela realmente vale.

Caso os bancos, que frequentemente emprestavam dinheiro de forma irresponsável, e muitos donos de imóveis, que geralmente assumem dívidas de forma irresponsável, consigam ajuda do governo, Lawrence acredita que pessoas como ele também precisam de apoio.

"Por que eu sou punido por ter comprado uma casa que posso pagar?", ele questiona. "Eu começo a crer que serei apedrejado caso continue a pagar minha hipoteca".

O plano, ainda em fase de desenvolvimento no Tesouro, faz parte do pacote de resgate econômico autorizado pelo Congresso no começo do mês. Ele deve ajudar até 3 milhões de donos de imóveis em dificuldades reduzindo seu pagamento mensal.

Washington e Wall Street buscam freneticamente estabilizar os mercados reduzindo o número de desapropriações. No momento existem pelo menos quatro planos de resgate para donos de imóveis, mas os especialistas dizem que será difícil criar estes programas de forma a reduzir a inadimplência sem dar a todos os outros uma razão para que devolvam as chaves para as financiadoras.

Mais de 10 milhões de donos de imóveis estão pagando valores mais altos por seus imóveis como Lawrence, e o número aumenta diariamente.

Autoridades do governo dizem que resgates para os donos de imóveis não são presentes. Por um lado, eles reconhecem, a maioria das hipotecas simplesmente serão reavaliadas para que os pagamentos mensais sejam mais baratos durante os próximos anos. Reduções no total das hipotecas, que chamam mais atenção, serão usadas em último recurso.

Deixar de pagar a hipoteca, seja para conseguir uma modificação do empréstimo ou se livrar do fardo do pagamento, tem riscos. De acordo com algumas condições, as financiadores têm direito de processar o beneficiado e pedir bens além do imóvel como garantia. Com isso vem a inevitável mancha no histórico de crédito do beneficiado.

- DAVID STREITFELD

    Leia tudo sobre: desapropriação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG