Governador de Illinois enfrenta difícil tarefa de encontrar substituto de Obama para o Senado

CHICAGO - A tarefa de preencher a cadeira do presidente eleito Barack Obama no Senado dará ao governador Rod R. Blagojevich de Illinois a rara chance de exercer alguma influência em Washington.

The New York Times |

Acordo Ortográfico

Também será uma oportunidade para Blagojevich, democrata em seu segundo mandato, concentrar a atenção pública em algo além de seus constantes problemas, como a investigação federal sobre sua gestão, suas disputas com a legislatura estadual democrata e seu péssimo índice de aprovação (que, de acordo com uma pesquisa do jornal Chicago Tribune no mês passado, caiu 13%, chegando a ser pior do que os números do presidente Bush).

"Perto do resto isso será boa publicidade", disse Kent Redfield, cientista político da Universidade de Illinois em Springfield. "Agora a questão será ele fazer algo que o ajude politicamente. Ele precisa disso".

Desde o Dia da Eleição, a decisão de Blagojevich, designada pela lei de Illinois, se tornou palco de disputas políticas no Estado escondidas sob camadas mais profundas do que a simples escolha de um democrata capaz de cuidar do posto até as eleições de 2010.

Entre as muitas preocupações políticas questiona-se: O substituto que finalizará o mandato de Obama deve ser negro? Deve ser uma pessoa disposta apenas a cuidar do cargo ou alguém com expectativa de reeleição? Como Blagojevich pode fazer esta escolha e conquistar algum apoio para seu próprio futuro político?

De acordo com a lei do Estado, o governador tem ampla liberdade na escolha do sucessor. Ele só terá que escolher alguém que more no Estado, tenha pelo menos 30 anos e seja cidadão americano há nove.

Lista

A possível lista dos considerados (incluindo alguns que se ofereceram diretamente ao governador) aumenta diariamente.  Blagojevich, que pediu ajuda a um grupo de consultores, deve tomar a decisão perto do Natal.

Enquanto isso, as ligações continuam. "É incrível o que tem acontecido. Ele recebe contatos de ambos os lados", disse Lucio Guerrero, porta-voz de Blagojevich, que descreveu alguns pedidos feitos ao governador como pessoas essencialmente sonhando em voz alta: "nossa, eu seria um ótimo senador".

Por MONICA DAVEY

Leia mais sobre Obama

    Leia tudo sobre: obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG