Google chega a acordo para digitalização de livros

SÃO FRANCISCO - Finalizando uma disputa legal, o Google chegou a um acordo com editoras e autores que permitirá que ambos os lados obtenham lucros da digitalização de livros.

The New York Times |

Acordo Ortográfico

O acordo, sob o qual o Google pagou US$125 milhões para finalizar dois processos movidos contra seu projeto de digitalização, permitirá que milhões de livros fora de circulação sejam disponibilizados para leitura e compra online.

Ele detalha os planos de um novo sistema que canalizará os pagamentos da venda de livros, propagandas e outras taxas a autores e editoras, com uma percentagem destinada à companhia.

O acordo abre espaço para um futuro digital para editoras e autores, que temiam perder controle sobre seu trabalho caso ele fosse utilizado na internet, como a indústria musical anteriormente.

O acordo, que foi anuncia na terça-feira, e precisa de aprovação da corte, terá enorme impacto nos milhões de livros que ainda estão sob proteção da lei de direitos autorais mas que deixaram de ser editados.

Sete milhões já digitalizados

Desde 2004, o Google tem trabalhado com bibliotecas universitárias e de pesquisa para digitalizar suas coleções. Dos cerca de sete milhões de livros que o Google já digitalizou, entre quatro e cinco milhões estão fora de circulação.

O Google agora disponibiliza o conteúdo destes livros através de um serviço de buscas específico mas mostra apenas trechos dos livros, a menos que tenha permissão do proprietário dos direitos para exibir o restante.

Sob este acordo, a Google agora pode disponibilizar 20% do texto sem cobrar nada do usuário. O livro completo poderá ser comprado.
Universidades, bibliotecas e organizações poderão assinar um serviço que disponibilizará todo o conteúdo de suas coleções a seus usuários.

"Este enorme contingente de livros que estava perdidos para o público foi resgatado", disse James Gleick, autor de cinco livros e membro do comitê de autores, um dos mentores dos processos contra o Google.

O Google planeja mentar 37% dos lucros, deixando 63% para as editoras e autores. Caso o Google venda propagandas na página dos livros, os lucros serão compartilhados na mesma proporção.

O acordo pago pelo Google será usado em parte para estabelecer um registro da digitalização de livros que administração o novo sistema.
Pelo menos US$45 milhões serão destinados à compensação de autores e editoras cujos livros foram digitalizados antes do acordo.

Por MIGUEL HELFT e MOTOKO RICH

Leia mais sobre Google

    Leia tudo sobre: google

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG