Fiat ensina Detroit a fabricar e vender carros menores

TYCHY, Polônia - Durante décadas, as automobilísticas que buscavam o segredo para o sucesso dos carros pequenos iam até a Cidade Toyota no Japão. Atualmente, elas vêm até Tychy.

The New York Times |

Desde que a Fiat assumiu a Chrysler este ano, os engenheiros de Detroit têm feito peregrinações mensais até esta pequena cidade para ver algo que só podem invejar: uma fábrica de automóveis que está contratando funcionários e gerando lucros.

The New York Times

Funcionários trabalham em fábrica da Fiat

A imensa fábrica da Fiat, responsável pela fabricação de quase meio milhão de automóveis no ano passado, pode ter algumas das respostas para a Chrysler (bem como para a Ford Motor e General Motors), que luta para recuperar seu ritmo depois de sua falência decorrente de uma dependência de veículos esportivos e utilitários de alto consumo.

Para quem se lembra, antes de abandonar o mercado americano a Fiat (nome que foi apelidado de "Fix It Again, Tony", ou "Conserte Novamente, Tony" em tradução livre) parecia um modelo improvável.  A marca deixou os Estados Unidos no começo dos anos 1980 depois de inúmeros problemas de qualidade.

The New York Times

Linha de produção da Fiat

Mas a própria Fiat passou por uma revolução sob Sergio Marchionne, que se tornou seu chefe executivo em 2004, aumentando o padrão e a confiabilidade de fábricas como a de Tychy e se tornando especialista na fabricação de carros pequenos e eficientes. A Chrysler espera que ele possa fazer o mesmo por ela agora que assumiu a companhia americana.

"Temos sorte que exista uma crise", disse o diretor da fábrica de Tychy, Zdzislaw Arlet, incapaz de resistir a um ataque aos carros maiores que eram o centro das atenções do mercado. "Todos querem construir carros menores agora".

Em Tychy (pronuncia-se TICK-ee), um dos segredos é a flexibilidade: a última tecnologia robótica é acompanhada por trabalhadores que podem mudar de modelos rapidamente de acordo com a demanda. Por este motivo Tychy funciona sem parar, seis dias por semana, enquanto a maioria das fábricas na Europa e Estados Unidos funciona a uma fração de sua capacidade, aumentando os custos de períodos não produtivos.

Na verdade, para os engenheiros da Chrysler, ir a Tychy é a mesma coisa que um lutador de boxe envelhecido subir ao ringue com um lutador de boxe tailandês mais jovem e ágil.

O menor carro da Chrysler, o compacto Dodge Caliber, é cerca de um terço mais pesado (ou 500kg) do que o popular best-seller Fiat 500, que é feito com exclusividade em Tychy.

Os executivos da Fiat dizem que seu objetivo não é fazer modelos europeus super compactos nas fábricas norte-americanas da Chrysler - mas também que os gerentes da Chrysler aprendam como acelerar a criação de um mercado para carros pequenos nos Estados Unidos que os americanos desejem comprar, como a nova versão do Sebring, enquanto aumentam a eficiência como a Fiat faz em Tychy.

Leia mais sobre montadoras

    Leia tudo sobre: carrosfiatmontadoras

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG