Fenômeno da autopublicação impulsiona venda de livros nos EUA

Em breve chegaremos ao ponto em que mais pessoas querem escrever livros do que lê-los.

The New York Times |

Pelo menos, isso é o que sugerem as evidências. Vendedores de livros, atingidos pela crise econômica, lutam para atrair leitores. Quase todas as editoras de Nova York estão demitindo funcionários e apertando os cintos. Grandes cadeias consideram a possibilidade de falência.

Um estudo recente do Dote Nacional para as Artes descobriu que ainda que mais pessoas estejam lendo ficção, menos leem livros.

Enquanto isso, há um outro segmento na indústria que realmente floresce: capitalizando os sonhos de potenciais autores que almejam ver seu trabalho publicado, companhias que cobram de escritores e fotógrafos para publicar sob demanda crescem rapidamente no momento em que muitas editoras tradicionais perdem espaço.

O crédito para o crescimento das auto-publicações vai para autores como Jim Bendat, cujo livro "Democracy's Big Day", uma coletânea de pequenas histórias sobre a posse de presidentes americanos, conquistou uma modesta alta de venda perto da cerimônia do presidente Barack Obama.

Depois de não conseguir um acordo tradicional em 2000, Bendat, um defensor público de Los Angeles, pagou US$99 para publicar a primeira edição de seu livro com a iUniverse, uma companhia que imprime sob demanda. Ele atualizou seu livro em 2004 e 2008, e vendeu mais de 2,500 cópias. O iUniverse fica com grande parte dos lucros pela venda do livro, atualmente disponível no Amazon.com por US$11,66.

Dividindo gastos

Enquanto as editoras tradicionais tentam diminuir suas publicações e depender mais da venda de autores famosos, companhias de autopublicação aumentam o número de títulos disponíveis e fazem dinheiro sobre tomos que vendem tão pouco como cinco cópias, em parte porque o autor, ao invés da editora, paga por coisas como o design da capa e o custo da impressão.

Em 2008, quase 480 mil livros foram publicados ou distribuídos nos Estados Unidos, um aumento dos cerca de 375 mil em 2007, de acordo com a acompanhante do setor Bowker. A companhia atribuiu uma grande proporção deste aumento aos livros impressos sob demanda.

Por MOTOKO RICH

Leia mais sobre livros

    Leia tudo sobre: livro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG