Expo Xangai bate recorde com 73 milhões de visitantes

Campanha do governo levou China a bater recorde ao sediar um dos maiores eventos realizados no mundo

The New York Times |

Quando as autoridades locais prometeram a maior e melhor Exposição Mundial já realizada, elas não estavam brincando. Foi isso que Tao Renran e outras 60 colegas de trabalho de uma fábrica de roupas estatal descobriram recentemente, quando foram convidados a visitar a Expo Xangai.

O estranho convite, disseram, rapidamente se transformou em uma ameaça. “Fomos obrigadas a ir, caso contrário iriam cortar os nossos salários”, disse Tao, 46 anos, depois de viajar oito horas de ônibus para passar um dia na expo.

Tao e suas colegas de trabalho tiveram muita companhia. De acordo com especialistas em turismo, trabalhadores públicos e burocratas do governo de virtualmente todas as partes do país foram obrigados a lotar ônibus, trens e aviões e seguir para a Expo 2010, em Xangai, o evento nacional mais singular deste ano, que terminou no domingo.

Esta campanha do governo teve um objetivo simples, mas nobre: ajudar a Expo Xangai a atingir sua meta de 70 milhões de visitantes em seus seis meses de duração, número que iria bater o recorde do Japão, que recebeu 64 milhões de pessoas em Osaka em 1970. Bater o recorde era uma questão de orgulho nacional e, em um país com um histórico de mobilizações de massa e propaganda de Estado, atingir o objetivo não era uma questão de "se", mas de "quando".

Visitantes

Esse dia chegou em 24 de outubro, quando o número de visitantes da Expo Xangai passou da marca de 70 milhões, uma semana antes do seu encerramento. Quando a expo foi concluída com uma cerimônia da qual participou o primeiro-ministro Wen Jiabao, pouco mais de 73 milhões de visitantes haviam passado pelas catracas.

Acredita-se que este tenha sido um dos maiores eventos realizados no mundo. Apenas 5,8% dos visitantes – cerca de 4,2 milhões – eram estrangeiros, segundo dados do governo.

Liu Kang, professor da Duke University, na Carolina do Norte, e pesquisador visitante da Universidade de Jiaotong, em Xangai, disse que nunca houve muita dúvida de que Xangai cumpriria sua meta. “A China sempre tem essas metas”, disse Liu na segunda-feira, enquanto a Expo era desmontada após 184 dias em funcionamento. “E se elas não são cumpridas, isso não é bom para quem está no poder".

*Por David Barboza

    Leia tudo sobre: expo xangaichinaexposiçãovisitantes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG