EUA: Votação em projeto Medicare republicano pode definir eleição

Programa de plano de saúde para americanos será usado como arma por democratas, que culparão republicanos por falência do sistema

The New York Times |

Apenas quatro meses depois da conquista de sua nova maioria, os republicanos enfrentam uma importante votação no sistema de plano de saúde Medicare esta semana que certamente se tornará uma peça central nos esforços democratas para recapturar a Câmara em 2012 e deverá influenciar as campanhas presidencial e do Senado.

Os republicanos reconhecem que a votação é arriscada e os estrategistas do partido têm advertido os líderes da Câmara sobre os perigos, disseram assessores.

The New York Times
O republicano Steve Israel, presidente do comitê de campanha do Partido Republicano, para quem votação é 'hora da verdade'
Mas os republicanos estão calculando que o terreno político mudou, tornando o público mais preocupado com a crescente dívida nacional e receptivo a propostas para controlar os custos através da reformulação do programa.

Newt Gingrich, ex-presidente da Câmara em busca de uma indicação presidencial republicana, disse que propor uma profunda reformulação dos programas de direito não é algo tão politicamente carregado quanto poderia ter sido uma década atrás. Mas ele disse que os republicanos devem estar atentos à defesa de suas ações e conscientes de que os democratas estão prontos para atacar. "Eu acho que é um exercício político perigoso", disse Gingrich em uma entrevista na segunda-feira. "Isso não é algo que os republicanos podem lidar com leveza”.

Os democratas se preparam para expor os republicanos como defensores do desmantelamento do sistema Medicare caso eles votem a favor do projeto do partido, que defende a conversão do programa  no qual o governo é a seguradora para um no qual o governo subsidia os aposentados nos planos de seguro privado.

Os republicanos dizem que sem essas mudanças o Medicare não será financeiramente sustentável conforme a população envelhece e os custos médicos continuam a subir.

Votação

A Câmara irá votar no projeto republicano, desenvolvido pelo representante Paul D. Ryan, republicano de Wisconsin, o presidente do Comitê de Orçamento, até ao fim de semana.

O representante Steve Israel, de Nova York e líder da campanha dos republicanos na Câmara, considerou a votação um "momento da verdade" para os republicanos da Câmara em 14 distritos de tendência democrata que apoiaram John Kerry para presidente em 2004 e 61 que votaram em Barack Obama em 2008. "Nós iremos usar o orçamento para provar aos americanos que cada vez que os republicanos escolhem proteger os lucros das empresas de petróleo, enquanto privatizam o Medicare para os idosos, os idosos irão escolher os democratas", disse Israel.

O presidente deve entrar no debate sobre os gastos com benefícios de direito em um discurso nesta quarta-feira.

Os republicanos dizem que a disposição da Casa Branca e conversar sobre as mudanças nos benefícios de direito pode reforçar a revindicação republicana de que medidas precisam ser tomadas para preservar o Medicare, limitando a capacidade dos democratas de atacar e tornando o debate, principalmente sobre os passos que devem ser tomados.

*Por Carl Hulse e Jeff Zeleny

    Leia tudo sobre: euarepublicanosdemocratascongressoreforma saúde

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG