EUA planejam limitar pagamento de executivos em US$ 500 mil

WASHINGTON - A gestão Obama deve impor um limite de US$ 500 mil para o pagamento de executivos em grandes companhias que receberem dinheiro do pacote de resgate, de acordo com pessoas envolvidas no plano.

The New York Times |

De acordo com as novas regras que serão anunciadas pelo Departamento do Tesouro, nesta quarta-feira, os executivos também não poderão receber qualquer bônus além deste pagamento base, com exceção de ganhos que lhes correspondam como titulares de ações de suas próprias empresas.

As novas regras serão mais rígidas do que qualquer restrição imposta durante a gestão Bush e podem forçar os executivos a aceitarem reduções salariais nos próximos meses. O limite proposto acontece em meio à crescente fúria pública em relação aos enormes pacotes de pagamento para executivos em companhias financeiras que estão recebendo verbas federais.

Os executivos em companhias que já receberam dinheiro do Departamento do Tesouro não teriam que fazer mudanças. Mas analistas e oficiais da gestão se preparam para uma nova onda de enormes perdas, amplamente por causa da piora na recessão, e muitas companhias que já se recuperaram podem voltar a precisar de ajuda.

Detalhes cruciais permaneciam incertos na noite de terça-feira, inclusive se as restrições irão se aplicar a todas as companhias que recebem dinheiro sob o chamado Programa de Alívio a Investimentos em Dificuldades, Tarp na sigla em inglês, ou se isso seria aplicado apenas às companhias "excepcionais" que estão sendo resgatadas da falência.

Sob o pacote de resgate de US$ 700 bilhões do Tesouro, a maioria das companhias que receberam dinheiro até então foram consideradas saudáveis ao invés de à beira da falência.

Mas cinco das maiores companhias que receberam ajuda (Citigroup, Bank of America, American International Group, General Motors e Chrysler) enfrentavam sérios problemas. Além disso, os principais executivos destas companhias receberam muito mais do que US$ 500 mil nos últimos anos.

De acordo com a Equilar, uma empresa de pesquisa de compensação, Kenneth D. Lewis, chefe executivo do Bank of America, recebeu mais de US$ 20 milhões em 2007. Destes, US$ 5,75 milhões foi em salário em bônus. Vikram S. Pandit, que se tornou chefe executivo do Citigroup em dezembro de 2007 e anteriormente mantinha posições sênior no banco, ganhou US$ 3,1 milhões. Richard Wagoner, chefe executivo da General Motors, ganhou US$ 14,4 milhões, grande parte em ações, investimentos e benefícios não monetários. Ele recebia um salário de US$ 1,6 milhão.

- EDMUND L. ANDREWS e VIKAS BAJAJ

Leia mais sobre governo Obama

    Leia tudo sobre: obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG