EUA: Nascimentos de mexicanos-americanos superam imigração

Segundo relatório, entre 2000 e 2010, cerca de 7,2 milhões de bebês de ascendência mexicana nasceram nos EUA, enquanto outros 4,2 milhões de mexicanos chegaram ao país

The New York Times |

A população em rápido crescimento de pessoas de origem mexicana nos Estados Unidos aumentou muito mais na última década através de nascimentos no país do que de imigração do México, de acordo com um relatório do Centro Hispânico Pew, divulgado na quinta-feira.

Depois que "uma das maiores migrações de massa na história moderna" trouxe mais de 10 milhões de mexicanos para viver nos Estados Unidos entre 1970-2007, o relatório Pew revela que o número de imigrantes que chegam ao país caiu drasticamente nos últimos anos.

Getty Images
Família de imigrantes mexicanos em Denver, no Estado americano do Colorado (foto de arquivo)
Ao mesmo tempo, os imigrantes mexicanos que se instalaram nos EUA eram um grupo de jovens mais provável de estar em sua idade fértil do que os americanos em geral, e com taxas de fecundidade um pouco mais elevadas do que os americanos, informou o centro.

Cerca de 31,8 milhões de pessoas de origem mexicana agora compõem 10% da população dos EUA, de acordo com o relatório, e quase dois terços dos hispânicos no país. "A imigração das últimas décadas construiu uma população relativamente jovem que está tendo filhos", disse Jeffrey S. Passel, demógrafo sênior do Centro Hispânico Pew, e autor do relatório.

Os números, que são baseados em dados dos censos realizados recentemente nos EUA e México, incluem imigrantes nascidos no México e que vivem nos EUA e hispano-americanos que tem ascendência mexicana.

Segundo o relatório da organização de pesquisa não-partidária localizada em Washington, cerca de 39% das pessoas de origem mexicana nos EUA (12,4 milhões), são imigrantes. Nenhum outro país no mundo tem tantos de seus cidadãos vivendo no exterior como México, afirmou o relatório. Desses imigrantes, cerca de 6,5 milhões (ou quase seis em cada 10) estão no país ilegalmente.

Cerca de 227,5 mil crianças que nasceram em território americano no ano passado tinham um pai que era imigrante ilegal mexicano.

População

Na década entre 1990 e 2000, a população de origem mexicana cresceu igualmente - cerca de 4,7 milhões de novos imigrantes e 4,7 milhões de nascimentos no país.

Mas desde 2006, quando a recessão tomou conta do país, o número de mexicanos imigrantes caiu 60%, chegando a 404 mil novos imigrantes em 2010. O forte crescimento econômico do México podem ter reduzido a necessidade de os mexicanos em buscar trabalho nos EUA.

*Por Julia Preston

    Leia tudo sobre: méxicoeuaimigrantesimigração

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG