EUA: Legisladores alertam para riscos contra pedestres distraídos

Acidentes envolvendo uso de dispositivos como iPods e telefones celulares leva a luta para restringir e até proibir aparelhos

The New York Times |

Muitos pessoas correm pelas ruas ouvindo música com fones de ouvido para se distrair dos rigores da prática. Mas será que o Black Eyed Peas e a Rihanna os distraem tanto que eles acabam ignorando o trânsito?

Essa é a teoria de vários legisladores americanos que trabalham na última versão de um projeto de lei que afirma que dispositivos como iPods e telefones celulares afetam a segurança no tráfego.

O largo uso dos dispositivos interativos levou a uma distração generalizada, que passou rapidamente dos carros para as ruas, e que agora tem inúmeros esforços para legislações contra ela.

The New York Times
Em Nova York, mulher atravessa a 5ª Avenida em direção ao Central Park, enquanto ajusta seus fones de ouvido
Em Nova York, um projeto de lei pendente em uma comissão de transporte proibiria o uso de telefones celulares, iPods ou outros aparelhos eletrônicos durante a travessia das ruas – inclusive durante a corrida matinal.

Uma legislação pendente no Estado do Oregon restringiria ciclistas de usar telefones celulares e tocadores de música, e um projeto de lei da Virgínia impediria os corredores de utilizarem qualquer "dispositivo de comunicação".

Na Califórnia, o senador do Estado Joe Simitian, que liderou uma luta bem sucedida para proibir os motoristas de enviar mensagens de texto e utilizar os telefones portáteis, reintroduziu um projeto que fracassou no ano passado e que buscava multar em US$ 20 os ciclistas pegos realizando tarefas simultaneamente - como pedalar e enviar mensagens de texto ao mesmo tempo.

"Até então nos concentramos na direção distraída, mas agora estamos buscando agir contra outras formas de ações que envolvem novas tecnologias e podem causar riscos ao distrair as pessoas no seu cotidiano", disse Anne Teigen, especialista em políticas cotidianas para a Conferência Nacional dos Legislativos Estaduais, que acompanha a evolução legislativa.

Fazendo exercícios no Central Park, em Manhattan, Marie Wickham, 56 anos, disse que entende o debate sobre o tema: "Eles correm para cá e para lá, mas não sabem o que está ao seu redor e isso pode, definitivamente, ser perigoso".

Wickham, no entanto, acrescentou que se oporia a qualquer proibição de tais dispositivos. "Eu acho que isso seria uma violação dos direitos individuais", disse ela. "Em algum momento, precisamos assumir a responsabilidade por nossa própria estupidez".

Acidentes

Os acidentes fatais envolvendo pedestres aumentaram ligeiramente nos primeiros seis meses de 2010, a primeira vez em quatro anos, segundo um relatório divulgado na semana passada pela Associação de Segurança nas Estradas dos Estados Unidos.

Entre os Estados, Arizona e Flórida apresentaram maior aumento no número de mortes de pedestres, seguidos de Carolina do Norte, Oregon e Oklahoma. Nacionalmente, o número de mortes de pedestres caiu de 4.892 em 2005 para 4.091 em 2009, afirma o relatório.

*Por Saulny Susan e Matt Richtel

    Leia tudo sobre: pedestresdispositivosipodseualeis

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG