EUA identificam medicamento contaminado em 11 países diferentes

WASHINGTON ¿ Uma substância que contaminou lotes do anticoagulante heparina foi encontrada em 11 países, e autoridades federais afirmaram na última segunda-feira que descobriram uma clara relação entre a substância e reações severas com as 81 mortes registradas nos Estados Unidos.

The New York Times |

Entretanto, um oficial da China contestou as afirmações e assinalou que a substância encontrada no medicamento heparina não é mortal, além de insistir que inspetores do próprio país realizariam vistorias nas instalações norte-americanas, onde o medicamento passa pelo processamento final de produção. Ele também afirmou que qualquer acordo futuro para visitas de inspetores dos EUA em instalações chinesas deverá ser recíproco.

Não temos uma evidência forte para provar que a heparina ou alguma substância tenha causado este problema, disse Ning Chen, secretário da Embaixada Chinesa.

Chen apontou que doenças associadas com a heparina contaminada foram detectadas somente nos Estados Unidos, e sugeriu que o problema esteja restrito ao próprio país.

Janet Woodcock, diretora do FDA ( agência norte-americana de controle de medicamentos), afirmou que reguladores da Alemanha também identificaram enfermidades relacionadas com a heparina entre pacientes que realizaram hemodiálise. Ela reiterou a contaminação da heparina, embora as autoridades chinesas neguem a relação do medicamento com as doenças detectadas.

Os problemas são apenas sinais das crescentes tensões entre a China e os Estados Unidos, sobre a segurança das importações da China. O país recentemente exportou pastas de dente venenosas, brinquedos, rações para animais com tóxicos, e agora, medicamentos contaminados.

Membros do Congresso estudam propostas para a realização de inspeções mais severas em relação aos produtos chineses. Audiências estão previstas para a próxima quinta-feira no Senado.

O FDA enviou uma carta de alerta na última segunda-feira para Changzhou SPL, instalação chinesa identificada como fonte das contaminações na heparina, vendida pela Baxter International nos Estados Unidos. A carta acusa a instalação de utilizar materiais sujos, bem como de possuir métodos inadequados para remover impurezas.

O FDA identificou 12 companhias chinesas que forneceram a heparina contaminada para 11 países - Austrália, Canadá, China, Dinamarca, França, Alemanha, Itália, Japão, Holanda, Nova Zelândia e Estados Unidos.

-Gardiner Harris

    Leia tudo sobre: chinaeuasaúde

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG