EUA aumentam resposta à gripe suína

Oficiais estaduais e federais intensificaram sua resposta à gripe suína na terça-feira, com o presidente Barack Obama pedindo ao Congresso US$1,5 bilhões em fundos complementares.

The New York Times |

A resposta global incluiu maiores restrições às viagens ao México, identificado como a provável origem da epidemia e o único país a reportar mortes pela doença. Os oficiais locais fecharam escolas em todo o país e limitaram o serviço em restaurantes na Cidade do México na tentativa de impedir a disseminação do vírus, que pode ter causado a morte de 159 pessoas.

Israel confirmou seus primeiros dois casos, que agora foram registrados em pelo menos sete países. Outros dez, incluindo China e Rússia, que irão colocar passageiros suspeitos em quarentena, estão investigando possíveis casos.

O Dr. Richard E. Besser, atual diretor do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, qualificou os primeiros dias da gripe suína nos Estados Unidos como um "período pré-pandêmico" e foi brusco em relação ao possível impacto da doença no país. "Conforme a doença avança, eu realmente espero por mortes por causa do vírus", ele afirmou.

Ele disse ainda que cinco pessoas com a gripe suína foram hospitalizadas nos Estados Unidos (duas no Texas e três na Califórnia, onde o governador Arnold Schwarzenegger declarou estado de emergência). Mas o maior número de casos foi registrado em Nova York, onde 45 pessoas foram confirmadas com o vírus.

Em Washington, audiências no Congresso lidaram com a gravidade da questão.

"Eu realmente acho que precisamos nos preparar para o pior", disse Anne Schuchat, diretora de ciência e saúde pública do CCPD, a um comitê especial do Senado.

Ainda assim, a ansiedade não atingiu a mesma escala que no México, onde o número de pessoas doentes pode ter chegado a 2.500 na terça-feira.

A resposta econômica à crise sanitária partiu do México e atingiu o mundo. Cuba e Argentina cancelaram todos os voos ao país. Cruzeiros cancelaram paradas no México. Até agora, nove países têm alguma espécie de proibição à importação de produtos suínos: China, Croácia, Indonésia, Líbano, Rússia, Coreia do Sul, Tailândia, Ucrânia e Equador.


Leia mais sobre gripe suína

    Leia tudo sobre: gripe suína

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG