Estudo revela que os Beatles podem ter estreitado vão entre gerações

Talvez seja a doce mistura de apreensão e promessa em When Im 64, a ode ao envelhecimento que Paul McCartney escreveu quando ainda era adolescente. Ou o gentil otimismo de Here Comes the Sun.

The New York Times |

Seja a inspiração lírica ou não (não esqueça de "All You Need Is Love", "All Together Now" e "Your Mother Should Know"), um novo estudo afirma que os Beatles podem ter ajudado a diminuir as diferenças entre gerações atuais nos Estados Unidos.

Eles não acabaram com elas de vez, é claro. Os mais jovens e mais velhos ainda discordam.


Beatles viraram ícones de uma geração / Getty Images

Mas os antagonismos furiosos que definiram a divisão entre gerações nos anos 1960 acabaram, de acordo com um estudo do Centro de Pesquisas Pew que será divulgado nesta quarta-feira para coincidir com o 40º aniversário de Woodstock (o festival de música que mais da metade dos americanos entre 16 e 29 anos não soube identificar).

"Agora há um grande entendimento entre as gerações sobre um quesito da cultura americana que foi o mais intenso campo de batalha dos anos 1960: a música", concluiu a pesquisa.

Todas as faixas etárias entre 16 e 64 anos ouvem rock'n'roll mais do que qualquer outro formato de música (pessoas de 65 para cima preferem música country). Os Beatles estão entre as quatro bandas favoritas de todos os grupos etários.

Notavelmente, o centro Pew descobriu que o número de americanos que veem grandes diferenças nos pontos de vista de jovens e adultos está ligeiramente maior do que há 40 anos.

Mas Paul Taylor, diretor do centro Pew, disse: "As gerações em 2009 encontram uma maneira de discordar sem necessidade de confrontos desagradáveis. Elas não lutam entre si".

Enquanto 19% dos adultos recordam que quando adolescentes eles tiveram grandes discordâncias com seus pais, apenas 10%  dizem ter brigas parecidas com seus próprios filhos adolescentes.

A pesquisa descobriu que 26% dos americanos disseram haver grandes conflitos entre os mais velhos e mais jovens - um número muito menor do que os 39% que disseram que estes conflitos existem entre brancos e negros, 47% entre ricos e pobres e 55% entre imigrantes e nativos.

Americanos de todas as idades dizem que adultos mais velhos têm valores morais e uma ética de trabalho melhores, mas que os jovens são mais tolerantes com outras raças. (Os negros são muito mais propensos a ver diferenças entre gerações em relação a valores morais, opiniões políticas e respeito pelos outros.)

"Pode ser que um dos motivos pelos quais pais e jovens não discordam com tanta frequência como costumavam fazer há uma geração seja que, quando a coisa esquenta, eles sempre podem esfriar juntos ao som dos Beatles?", questiona a pesquisa. "Como nós pesquisadores gostamos de dizer: precisamos de mais estudos para comprovar este fato".

Leia mais sobre Beatles

    Leia tudo sobre: beatles

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG