Estudantes estrangeiros são poupados em onda de deportações

Governo deporta número recorde de imigrantes condenados, mas poupa alunos que chegaram aos EUA quando criança e sem documento

The New York Times |

Enquanto deporta um número recorde de imigrantes condenados por crimes, o governo Obama tem poupado um grupo de ilegais: os estudantes que foram para os Estados Unidos sem documentos quando eram crianças.

Caso após caso, quando estudantes foram identificados por agentes federais como tendo vivido ilegalmente no país foram liberados da prisão e sua deportação foi suspensa ou cancelada, segundo advogados e defensores dos imigrantes.

Autoridades chegaram a se recusar a deportar os estudantes que declararam abertamente sua situação ilegal em protestos públicos.

The New York Times
Estudantes fazem manifestação por reforma imigratória em Boston, Massachusetts (03/08)

Os estudantes que receberam autorização para permanecer estão entre os mais de 700 mil imigrantes ilegais que seriam elegíveis ao status legal no âmbito de um projeto de lei que está no Congresso - especificamente para diplomados do ensino médio que vieram aos Estados Unidos antes de completar 16 anos.

Autoridades do Departamento de Segurança Interna disseram que não fizeram nenhuma mudança formal na política para permitir que esses estudantes permaneçam no país. Mas eles afirmaram que têm outras prioridades mais urgentes para a deportação.

“Em um mundo de recursos limitados, o nosso tempo é melhor gasto em alguém que está aqui ilegalmente e cometendo crimes nos bairros", disse John Morton, chefe do Immigration and Customs Enforcement (Agência de Imigração e Alfândega, em tradução livre). "Ao contrário de alguém que veio para este país como criança e passou a maior parte da sua vida aqui”.

Ainda assim, os republicanos dizem que as autoridades devem perseguir todos os imigrantes que estão aqui ilegalmente.

O governo Obama está debatendo como lidar com a imigração, agora que as chances de uma ampla reforma no sistema, defendida pelo presidente, não deve acontecer este ano.

A questão dos estudantes imigrantes ilegais tornou-se relevante, pois os jovens protagonizam protestos cada vez mais frequentes e desafiadores para pedir a passagem da reforma que os beneficiaria.

Os legisladores que apoiam a legislação pediram ao governo para suspender a deportação dos estudantes até que o Congresso reveja a lei.  Mas a maioria dos republicanos se opõe a qualquer ação que possa enfraquecer a execução das leis contra a imigração ilegal.

A moratória foi solicitada por Richard J. Durbin, de Illinois, segundo democrata na cadeia do alto escalão do Senado, e pelo senador Richard G. Lugar, republicano de Indiana, os principais patrocinadores da lei conhecida como Dream Act (Ato dos Sonhos, em tradução livre).

Mas uma autoridade da Casa Branca disse que o governo havia decidido contra a moratória, preferindo o projeto de estudantes, que pode conceder status legal para mais de 700 mil jovens imigrantes atualmente ilegais no país.

Em vez de uma moratória geral, as autoridades de imigração parecem estar agindo caso a caso, para evitar a deportação de jovens imigrantes.

"Nós não tivemos um único estudante deportado ", disse Juan Escalante, porta-voz do Dream Is Coming (O Sonho Está Chegando, em tradução livre), uma organização que empreendeu campanhas e petições para impedir a deportação de estudantes. "Obviamente, há algum tipo de padrão no fato de que não estão deportando estudantes”, disse.

Por Julia Preston

    Leia tudo sobre: euaestudantesimigração

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG