Envelhecimento: mulheres podem viver mais com demência

Embora as mulheres tendam a viver mais que os homens, novas pesquisas sugerem que, depois dos 90 anos, elas têm maiores chances de sofrer de demência do que os homens da mesma idade.

The New York Times |

Um estudo na edição atual do jornal Neurology examinou 911 americanos nonagenários e descobriu que 45% das mulheres tinham demência, comparado a 25% dos homens. As taxas de demência entre as mulheres com mais de 90 dobra para cada cinco anos adicionados à sua idade, enquanto os homens não apresentaram aumento nessas taxas à medida que ficavam mais velhos.

O estudo usou diferentes métodos para determinar se as pessoas tinham demência dependendo das informações disponíveis, incluindo exames, testes neuropsicológicos e questionários. Os pesquisadores fizeram análises dividindo os dados pelo tipo de diagnóstico utilizado, mas ainda descobriram que a demência era predominante entre as mulheres. As pessoas estudadas eram quase todas brancas e de status educacional e socioeconômico relativamente alto.

Considerando que encontramos mais mulheres do que homens dessa idade com a doença, deduzimos que as mulheres vivem mais com a doença, diz Maria M. Corrada-Bravo da Universidade da Califórnia, em Irvine, autora-chefe do estudo.

Com um número crescente de pessoas atingindo idades avançadas, especialmente mulheres, acrescentou Corrada-Bravo, estamos vendo basicamente que teremos milhões e milhões de pessoas com essa condição.

Leia mais sobre envelhecimento

    Leia tudo sobre: demência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG