Enquanto rebeldes do Congo avançam, manifestantes apedrejam posto das Nações Unidas

NAIROBI ¿ Centenas de manifestantes furiosos atiraram pedras em um posto das Nações Unidas no leste do Congo, nesta segunda, frustrados porque oficiais da paz não pararam o avanço dos rebeldes que estão varrendo os campos rurais.

The New York Times |

Os rebeldes já estão com o controle de muitas das principais cidades e do centro de operações do parque nacional onde vivem gorilas das montanhas em perigo de extinção no meio de um círculo seguro que está diminuindo cada vez mais.

Jaya Murthy, porta-voz da UNICEF na cidade de Goma, no leste do Congo, disse que guerras pesadas estavam causando fúria em muitas áreas, entre tropas do governo e forças rebeldes sob o comando de Laurent Nkunda, general renegado que diz lutar para proteger a etnia tutsi.

Murthy disse que o conflito está gerando uma vasta onda de pessoas desalojadas no país, com centenas de pessoas fugindo das zonas de batalha, com frequência, pela segunda ou até terceira vez nos últimos meses. Mais de 250 mil pessoas foram levadas de suas casas desde que a luta entre rebeldes e forças do governo de intensificaram em agosto. Estamos em alerta, disse Murthy. Não temos certeza do que o futuro nos reserva, mas o que quer que seja, não é nada bom.

Nkunda recusou diversos cessar-fogo negociados com a ONU. Recentemente, ele ameaçou levar a guerra até Kinshasa, capital do Congo, que fica do outro lado do país. Suas forças são muito melhor preparadas e equipadas do que as tropas do governo, que são conhecidas por apontar suas armas enferrujadas para os civis, mas, mas tendem a fugir quando enfrentam uma ameaça real. Neste domingo, as forças de Nkunda desapropriaram uma base do exército do governo, pela segunda vez nas últimas semanas.

Diversos voluntários de países ocidentais em Goma, que falaram por telefone nesta segunda, descreveram uma atmosfera de pânico, com rebeldes dominando territórios nas colinas de Goma e ocidentais se escondendo em áreas delimitadas por grades, com medo de pisar lá fora.

Protestos

De acordo com oficiais da ONU, o protesto começou na segunda de manhã por volta das nove horas, depois que ativistas congoleses organizaram uma grande multidão para marchar até o centro de operações da ONU em Goma.

A manifestação rapidamente se tornou violenta, com manifestantes atirando grandes pedras no centro de operações e carros da ONU que estavam próximos. Houve relatos confusos sobre feridos ou mortos, alguns oficiais congoleses disseram que oficiais da paz das Nações Unidas mataram dois manifestantes em uma tentativa de acalmar a multidão. Não foi possível chegar até um porta-voz dos guardadores da paz das Nações Unidas imediatamente.

A violência no leste do Congo continua a toda força há muitos anos, mesmo com uma presença maior de pessoas das Nações Unidas que tentam buscar a paz, com mais de 17 mil tropas. A população não está feliz com a ONU, disse Murthy. Eles não se sentem protegidos e estão ficando extremamente furiosos.

Por JEFFREY GETTLEMAN

Leia mais sobre Congo

    Leia tudo sobre: congo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG