Encomendas de bens duráveis aumentam em setembro

Os investimentos de empresas aumentaram em setembro, com o crescimento das encomendas de aeronaves e equipamentos de transporte sobrepujando a queda na indústria das comunicações. Mas os economistas foram rápidos em apontar que a redução no crédito pode causar mais problemas adiante.

The New York Times |

Acordo Ortográfico

Em geral, as encomendas de bens duráveis (consideradas um bom termômetro para os gastos a longo prazo) foram 0.8% maiores em setembro do que em agosto, o quarto aumento em cinco meses. As encomendas de agosto foram consideradas menores, em -5.5%, disse o Departamento do Comércio na quarta-feira.

Os maiores ganhos aconteceram no aumento de 30% nas encomendas de aeronaves comerciais, um número que varia muito de mês para mês. Mas as empresas também investiram em equipamentos de transporte, incluindo partes de veículos, materiais, equipamentos eletrônicos e maquinário pesado.

Estes ganhos parecem encorajar a indústria manufatureira, que sofreu uma queda nas exportações conforme o dólar se fortaleceu perante moedas estrangeiras.

Ainda assim, a marca geral de gastos entre as empresas caiu 1.4%, além dos 2.2% de queda de agosto. Este índice mede as compras de materiais comerciais que não incluem aeronaves.

"Com os menores gastos dos consumidores, as exportações desaparecendo e o crédito dificultado, por que qualquer empresa investiria em comprar agora?", questiona Bernard Baumohl, do Grupo de Observação Econômica de Princeton, Nova Jersey.

As compras de produtos de metal caíram, juntamente com a demanda por computadores, equipamentos de comunicação e eletrônicos em geral.

Fora os transportes, as compras de bens duráveis caíram 1.1%. Com exceção dos equipamentos militares, cujas compras caíram 0.6%.

Por MICHAEL M. GRYNBAUM

Leia mais sobre economia americana

    Leia tudo sobre: economia americana

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG