Editorial: Navegador do Google promete mudar a internet

O Google nunca se afastou de um desafio da era da computação. Procurar informações online é sinônimo de Google. Para muitas pessoas, e-mail é Gmail. Na verdade, essa é uma das maiores preocupações do Google quando a questão é garantir a segurança e proteger a privacidade.

The New York Times |

Agora, o Google resolver abordar a fundação de sua existência - o navegador da internet. Na terça-feira, a companhia lançou seu novo navegador, o Chrome , palavra inglesa que os programadores usam para descrever a moldura de uma janela de navegação.

É tentador pensar no Chrome apenas como um concorrente, um desafio ao Internet Explorer, navegador dominante do mercado mundial criado pela Microsoft. Mas isso seria limitar as perspectivas. O Google tem como negócio a distribuição de publicidade às páginas (que abrem nos navegadores da sua tela de computador) e com o Chrome a companhia tenta criar uma forma melhor de distribuição.

Do ponto de vista tecnológico, é um navegador que usa menos recursos do seu computador, tem menor chance de não funcionar corretamente durante o uso e foi criado para um padrão de compartilhamento compatível. O Google diz que irá disponibilizar suas inovações do Chrome a outros desenvolvedores sem restrições proprietárias. E por que não? Qualquer coisa que seja boa para a velocidade, dependência e estabilidade dos navegadores ajuda o Google (bem como os usuários).

Tentaríamos explicar como o Chrome se diferencia do Explorer e de outros navegadores como Firefox ou o Safari, da Apple. Mas aoGoogle fez isso com uma história em quadrinhos criada por Scott McCloud e chamada de "Google Chrome: Behind the Open Source Browser Project" (Google Chrome: Por Trás do Projeto do Navegador de Fonte Aberta, em tradução livre). Ele diz muito sobre como o navegador funciona, com linguagem e imagens compreensíveis. Quando a descrição se torna nerd demais, tudo que você tem que fazer é se concentrar nas palavras em negrito.

Se o Chrome conseguir fazer seu trabalho tão bem como este quadrinho realiza o seu, então o mundo dos navegadores será mudado. Se todos os manuais de instrução fossem tão bem feitos como o quadrinho do Chrome, o mundo eletrônico seria um lugar mais inteligente.

Leia mais sobre Tecnologia

    Leia tudo sobre: tecnologia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG