criada pelos republicanos para acusar falsamente Barack Obama de promover a educação sexual no jardim de infância é a frase final: Eu sou John McCain e aprovo esta mensagem." / criada pelos republicanos para acusar falsamente Barack Obama de promover a educação sexual no jardim de infância é a frase final: Eu sou John McCain e aprovo esta mensagem." /

Editorial: John McCain aprova propaganda que mente para eleitores americanos

A pior parte da propaganda de mau gosto http://ultimosegundo.ig.com.br/new_york_times/2008/09/11/comercial_sobre_educacao_sexual_distorce_politica_de_obama_1757995.html target=_topcriada pelos republicanos para acusar falsamente Barack Obama de promover a educação sexual no jardim de infância é a frase final: Eu sou John McCain e aprovo esta mensagem.

The New York Times |

Isso vem do um homem objetivo e honesto que denunciou fervorosamente a campanha de Bush em 2004 por atacar o histórico militar do senador John Kerry.

Que diferença fizeram quatro anos, especialmente depois que McCain garantiu a indicação ao contratar alguns dos mesmos arquitetos da campanha de Bush.

O comercial do jardim de infância mente dizendo aos eleitores que "a única" conquista de Obama na educação foi favorecer a educação sexual "abrangente" para crianças de cinco anos. "Aprender sobre sexo antes de aprender a escrever?", questiona a narração enquanto inúmeras fontes respeitáveis são citadas - nenhuma delas com fundamento, como confirmaram.

A verdade é que como legislador do Estado de Illinois, Obama favoreceu um projeto de lei defendido por muitas organizações (inclusive pela Associação de Pais e Professores de Illinois, a Sociedade Médica do Estado de Illinois e a Associação de Saúde Pública de Illinois) que buscava oferecer educação sexual "apropriada para cada idade e ano escolar" para estudantes mais velhos. No máximo, as crianças do jardim de infância aprenderiam sobre os riscos de predadores sexuais. Além disso, o pais dos alunos de qualquer idade podem retirar seus filhos destas aulas a qualquer momento.

Obviamente, o senador McCain sabe que toda a mudança que está oferecendo em troca da cultura agressiva de Washington precisa começar na plataforma. Ainda assim, a propaganda sobre a pré-escola que ele aprovou mostra que seu objetivo infelizmente é fazer mais do mesmo.

O comercial é visto na internet como um "fantasma" da mídia gratuita, numa linguagem profissional (tarde demais para cínicos arrependimentos). Mas McCain não mostrou arrependimento algum.

A lição para os eleitores é que tenham cautela em relação às propagandas da máquina de McCain. A lição para McCain é que, se realmente acredita em objetividade, deveria demitir os responsáveis pela criação de seus vídeos e qualquer assistente que acredite que a melhor forma para se ganhar a presidência é mentir para os eleitores americanos.

Assista ao comercial (em inglês):

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG