Editorial: Gestão Obama ignora imigrantes vítimas de sistema de prisão corrupto

Em janeiro de 2007, dois grupos de defesa dos imigrantes e dois homens detidos por conta das leis imigratórias entraram com um pedido no Departamento de Segurança Doméstica para que um passo simples porém importante fosse dado. Eles pediram que fossem estabelecidos padrões legais para o sistema de prisão, uma rede cada vez maior de centros de detenção federais, prisões locais e cadeias particulares que está infestada por negligência médica e abuso.

The New York Times |

A petição foi ignorada, mesmo depois de relatos de inúmeras mortes. Isso era típico na gestão Bush, cuja guerra contra a imigração ilegal era notável por sua descuidada crueldade. Depois de esperar por mais de um ano, os defensores entraram com um processo judicial.

Mais tempo se passou e a gestão Bush chegou ao fim. No dia 21 de janeiro, um dia depois da posse do presidente Barack Obama, a Segurança Doméstica disse à corte que não havia conseguido cumprir o prazo estabelecido para que respondesse à petição, ou se comprometesse a uma data na qual poderia responder. Nem Obama nem sua nova secretária de segurança doméstica responderam desde então ou anunciaram qualquer mudança nesta política.

No dia 25 de junho, um juiz do distrito federal de Manhattan declarou que agora o atraso de dois anos e meio em responder a petição é " inconsistente diante da lei" e pediu que o departamento responda o processo em 30 dias. O juiz, Denny Chin, prestou atenção à alegação da acusação de que "prisioneiros estão morrendo sob custódia do governo como resultado das condições do tratamento a eles concedido". Ele qualificou o silêncio do departamento de "vergonhoso".

A secretária de segurança Doméstica, Janet Napolitano, anunciou no começo de sua gestão planos para uma ampla reforma do sistema de detenção e outros problemas deixados por George W. Bush. Mas pouco mudou e foi deixado aos juízes federais a decisão de corrigir os abusos que podem.

No mês passado, um juiz de New Haven, Connecticut, interrompeu a deportação de quatro imigrantes que haviam sido apreendidos em uma patrulha inconstitucional por agentes de Execução de Leis Imigratórias e de Aduana que invadiram uma casa sem permissão, mandato ou evidências. O órgão recusou que seus agentes fossem questionados em corte.

Defensores dos imigrantes aclamaram a eleição do presidente Barack Obama como a chance para que finalmente houvesse moderação e prestação de contas em um sistema fracassado. No final de junho, os defensores elogiaram a promessa de Obama de resolver o problema da imigração de uma vez por todas, talvez com um projeto de lei ainda este ano.

Mas muito sofrimento precisa ser impedido agora mesmo. As promessas desta gestão seriam mais convincentes se finalmente corrigissem um sistema de prisão corrupto.

Leia mais sobre imigrantes nos EUA

    Leia tudo sobre: euaimigração

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG