Editorial - A libertação de Ingrid Betancourt e a luta contra as Farc

A libertação da política franco-colombiana Ingrid Betancourt, três militares americanos e 11 membros da força de segurança da Colômbia que eram mantidos reféns das Farc deve ser celebrada.

The New York Times |

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia ainda têm muitos reféns. Mas a operação de resgate realizada por agentes militares colombianos  (que fizeram com que os rebeldes entregassem os reféns sem troca de tiros) mostra que o grupo de guerrilha vive um momento de fraqueza.

O presidente Álvaro Uribe deve aproveitar esse momento e oferecer um acordo aos rebeldes que há muito trocaram a libertação política pelo tráfico de drogas.

AFP

Ingrid Betancourt, logo após ser libertada
de seis anos de cativeiro

Betancourt foi criada na França mas voltou à Colômbia para concorrer à presidência quando foi seqüestrada há seis anos. Os três americanos faziam serviços anti-narcóticos quando seu avião foi derrubado há cinco anos.

O resgate (realizado com ajuda do serviço de inteligência dos Estados Unidos) foi outro golpe do ataque incansável de Uribe às Farc, que ele realiza com bilhões de dólares americanos.

O movimento perdeu três de seus principais comandantes nos últimos meses e desertores dizem que as forças estão cada vez mais segmentadas. Apesar disso, as Farc ainda têm muito dinheiro de drogas e mantêm mais de 700 reféns.

Os rebeldes não serão facilmente enganados de novo e uma operação similar pode custar muitas vidas.

Uribe deve pressionar por um acordo político e exigir que os rebeldes se desarmem completamente e abandonem o tráfico de drogas e a extorsão.

Em troca, ele pode oferecer anistia para a maior parte dos guerrilheiros e a possibilidade de participarem da política colombiana.

Dada a enorme soma de dinheiro gasta pelos Estados Unidos na luta dos colombianos contra as Farc, o presidente Bush e os senadores John McCain e Barack Obama devem elogiar o trabalho de Uribe (e exigir que ele lute por uma vitória política completa).

Leia mais sobre: a libertação de Ingrid Betancourt

    Leia tudo sobre: ingrid betancourt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG