Disseminação da tuberculose é vista como empecilho na luta contra a Aids

A atenção inadequada dada à disseminação da tuberculose está minando as recentes conquistas contra o vírus causador do Aids, divulgou nesta segunda-feira (09/06) a Organização das Nações Unidas.

The New York Times |

A tuberculose a Aids são agora epidemias em muitas áreas do mundo, e as duas infecções devem ser combatidas em conjunto, declarou autoridades da área médica durante o primeiro encontro da ONU sobre a interação das duas doenças.

A tuberculose, doença transmitida pelo ar, é a infecção que gera a maior complicação médica em doentes infectados pelo HIV, vírus causador da Aids. A tuberculose é também o causador número 1 de mortes entre os infectados com o HIV na África a lidera enquanto causa de mortes em outros lugares, disseram os especialistas.

Jorge Sampaio, ex-presidente de Portugal e membro da missão especial da ONU para conter a tuberculose, disse que ele e o secretário-geral Ban Ki-moon organizaram a reunião na sede da ONU para angariar apoio político para o problema tão negligenciado.

Em complementação, os especialistas disseram que, devido a continua disseminação da tuberculose resistente aos medicamentos, os profissionais da área médica podem ficar mais relutantes em tratar pacientes infectados com o vírus HIV.

O médico Kevin M. DeCock, diretor do departamento especializado em HIV da Organização Mundial da Saúde, sob responsabilidade da ONU, disse que os profissionais da saúde aceitam um modesto risco de contaminação com o HIV através de agulhas e sangue. Entretanto, adiciona, é completamente diferente ficar exposto a uma doença apenas por compartilhar o ar com infectados com o vírus HIV, DeCock teve tuberculose resistente a drogas de segunda-linha. Essa situação, como ele disse, pode influenciar na maneira como os profissionais da saúde olham para os pacientes com Aids.

Por a tuberculose ser freqüentemente negligenciada, as pessoas infectadas, porém sem sintomas, normalmente não recebem medicamento apropriado, o isoniazid, que poderiam evitar o desenvolvimento da doença, disseram os especialistas.

Ao menos 700 mil casos por ano de tuberculose se desenvolvem em pessoas infectadas pelo HIV, e este ano, são estimadas 230 mil mortes por tuberculose. O número inclui pacientes que receberam drogas anti-retrovirais que podem conter o HIV, mas não receberam medicamentos que geralmente podem curar a tuberculose resistente a essas drogas, disse o médico Dr. Mario C. Raviglione, diretor de controle da tuberculose da OMS.

Por LAWRENCE K. ALTMAN

Leia mais sobre: Aids

    Leia tudo sobre: aidsoms

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG