Disney lança website de livros digitais

LOS ANGELES - A Walt Disney Co. espera que um ambicioso novo serviço digital que planeja divulgar nesta terça-feira transformará a forma como as crianças leem seus livros de contos de fadas.

The New York Times |

A editora Disney irá apresentar o website para assinatura: DisneyDigitalBooks.com . Nele, por US$ 79,95 ao ano, famílias podem acessar réplicas eletrônicas de centenas de livros, de "O Ursinho Puff" a "Hannah Montana".

O serviço, voltado a crianças com idades entre 3 e 12 anos, é organizado por nível de leitura.


Livro digital da Disney / NYT

Na seção "ver e escutar" para leitores iniciantes, os livros serão lidos em voz alta com música, com cada palavra realçada na tela conforme for falada.

Outra área será dedicada a crianças que leem sozinhas. Encontrou uma palavra pouco conhecida? Clique sobre ela e para que seja lida em voz alta.

Capítulos de livros para adolescentes e jogos de pergunta e resposta completam o serviço.

"Para os pais, este projeto não irá substituir o aconchego do momento de ler um livro de contos de fadas para seus filhos", disse Yves Saada, vice-presidente de mídia digitais da Disney. "Nós acreditamos que é possível haver a coexistência de formatos de leitura diferentes".

As editoras, claro, têm experimentado com livros eletrônicos para o mercado infantil há anos. Aproximadamente mil títulos para crianças agora estão digitalmente disponíveis na livraria HarperCollins.

A livraria Scholastic tem o BookFlix, um serviço de assinatura para escolas e bibliotecas que combina um vídeo de contos de fadas com um livro digital de não ficção relacionado.  Mas alguns analistas estão impressionados com a medida da Disney.

"Não há nada como o produto da Disney no mercado", disse Sarah Rotman Epps, analista de mídia da companhia de pesquisa Forrester que analisou o website antes de seu lançamento. "Eles são o primeiro a dizer, nós estamos colocando todo nosso catálogo online neste lugar e estamos vendendo isto diretamente aos pais".

Ao seguir o modelo de assinatura, ao contrário de se concentrar no download e na venda para aparelhos como o leitor digital Kindle, a Disney aposta no direcionamento do mercado, pelo menos para os próximos três ou cinco anos.

A medida pode sacudir o mercado editorial, mesmo se apenas pelo tamanho da Disney, que vende 250 milhões de livros infantis por ano.

A Disney tem aspirações digitais para celulares e outros aparelhos no futuro, disse Saada, mas por enquanto se concentrará no website.

"A companhia sente que os dispositivos de leitura digital ainda não oferecem uma experiência ao nível da Disney para crianças e suas famílias", disse Epps, "e eu concordo".

Leia mais sobre livros online

    Leia tudo sobre: disneyebook

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG