Desempregado fica famoso ao distribuir currículo na rua em Nova York

Joshua Persky, um investidor desempregado, procurou emprego em Wall Street durante mais de seis meses. Frustrado, ele decidiu ser mais criativo para resolver seu problema.

The New York Times |

Na semana passada, Persky, 48, escolheu um local na avenida Park e começou a distribuir seu currículo aos passantes, vestindo uma placa que dizia: "Contrate: graduando da MIT com experiência". A placa informava seu nome e formas de contato.

Ele optou por uma região movimentada, com centenas de pessoas passando por ele a cada hora. Sua postura não parecia raivosa ou amarga por estar de pé no calor do verão. Ao invés disso, ele sorria e se mostrava orgulhoso, usando seu melhor terno por baixo das placas.

Poucos olharam e riram ao passar por ele, mas a maioria não prestava atenção. Alguns olhavam com simpatia e até mesmo pegavam um currículo.

Mas hoje em dia, empregos na Wall Street são raros (e devem ficar cada vez mais). Em todo o mundo, os bancos e companhias de segurança cortaram mais de 80 mil empregos. Persky trabalhou na Houlihan Lokey por dois anos, mas quando a empresa começou a diminuir o pessoal em dezembro seu contrato simplesmente não foi renovado.

Ainda assim, dois jovens corretores que passaram por Persky disseram acreditar que seu método pouco comum pudesse resultar em algo. Um deles disse que Persky tinha a vantagem do "primeiro passo" e que "a cobertura da imprensa provavelmente o conseguiria um emprego". Seu colega concordou, dizendo: "com certeza você vai conseguir um trabalho".

Atenção: ele definitivamente conseguiu

Persky foi entrevistado por muitos canais de notícias e apareceu em coberturas da Fox e MSNBC. Sua história foi contada em todo o mundo ("Eu recebi email dizendo que sou famoso na Coréia", ele disse). Recentemente ele participou de um programa de rádio que foi transmitido em Bogotá, Colômbia, e chegou a aparecer na capa de uma revista de economia na Grécia.

"Foi uma experiência incrível", disse Persky essa semana. "Eu fui até a esquina da rua 50 com a avenida Park para distribuir meu currículo e do dia para a noite fiquei famoso em todo o mundo".

"O interesse e o apoio foi grande, mas eu ainda preciso de um emprego", ele disse.




Perksky, ganhou notoriedade ao "vestir" seu currículo pelas ruas de NY /AP

Persky teve sorte nessa área. Recentemente ele foi chamado para uma entrevista num banco de investimentos e tem outra agendada para um companhia de gerenciamento de fundos. A associação de ex-alunos da MIT contactou Persky para ajudá-lo a conseguir uma colocação. Um dos ex-alunos da associação disse que pode empregá-lo, caso Persky se mude para Denver.

As coisas parecem um pouco melhor para ele (ainda que não realmente sólidas). Ainda assim, ele recebeu centenas de emails e telefonemas de pessoas e companhias querendo saber um pouco mais sobre ele, o que o coloca numa posição melhor do que estava antes.

Inconvenientes

No entanto, nem tudo foi bom nesse período. Ao divulgar seu telefone e outras formas de contato para todo o mundo ele atraiu a atenção de pessoas ruins. "Eu recebi algumas ligações no meio da madrugada de um jovem analista financeiro, provavelmente bêbado, gritando obscenidades e me dizendo que eu deveria devolver meu diploma", disse Persky. "Uma dezena de ligações como essa".

"A única atitude realmente assustadora foi a de um homem que chegou para mim no meio da rua e disse, 'Algumas pessoas no MIT não gostam do que você está fazendo. Não gostam do fato de MIT estar no seu cartaz'". Não ficou claro se ele era um ex-aluno da MIT.

Persky diz que não recebeu nenhum email ou telefonema negativo dos ex-alunos da MIT; pelo contrário, ele diz, "é o oposto". Na verdade, ele recebeu uma ligação há pouco tempo de um grupo indicado pela associação de ex-alunos interessado em sua experiência.

Mas o tempo está contra Persky. Ele afirmou na semana passada que se não encontrar um emprego em um mês irá voltar para a cidade natal de sua mulher, Omaha, Nebraska, para começar uma "nova vida". Sua mulher, Cynthia, partiu na semana passada com seus dois filhos, deixando Persky em Nova York para passar por entrevistas, enquanto fica na casa de amigos.

"Caso não consiga nada até o começo de agosto, vou ter que comprar minha passagem para Omaha", ele disse.

Leia mais sobre: desemprego

    Leia tudo sobre: desemprego

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG