Declínio constante no número de crimes nos EUA supreende especialistas

Números de práticas como assassinatos e estupros caiu significativamente no ano passado, chegando ao menor índice em quase 40 anos

The New York Times |

O número de crimes violentos nos Estados Unidos caiu significativamente no ano passado, chegando ao menor índice em quase 40 anos, algo que foi considerado surpreendente em parte porque contraria a expectativa predominante de que a criminalidade aumentaria durante a recessão.

O país parece estar mais seguro em todas as regiões. As chances de ser assassinado ou roubado são agora menos da metade do que eram no início dos anos 90, quando crimes violentos estavam no auge nos Estados Unidos.

AP
O secretário de Justiça americano, Eric Holder, fala sobre violência entre gangues e controle de criminalidade em confererência em Washington (24/8/2009)
As cidades pequenas, principalmente, estão vendo muito menos assassinatos. Já em cidades com população abaixo de 10 mil, o número despencou mais de 25% no ano passado.

Especialistas em criminologia disseram ter ficado surpresos e impressionados com os números nacionais, divulgados na segunda-feira pelo Federal Bureau of Investigation, o FBI, e com base em dados de mais de 13 mil agências de aplicação da lei.

Eles disseram que o declínio de 5,5% no número de crimes violentos levanta questões sobre em que medida o crime poderia continuar a cair – ou pelo menos se o ritmo da queda dos últimos dois anos será mantido. Os crimes violentos caíram quase a mesma quantidade em 2009.

"Isso é notável", disse James Alan Fox, criminologista da Universidade Northeastern. "Dado o fato de que temos tido uma queda saudável nos últimos anos, eu acreditava que a melhoria seria lenta. Há um limite sobre o que pode ser esperado”.

Não houve consenso imediato para explicar a queda. Mas alguns especialistas dizem que os números contrariam teorias sobre a correlação entre a criminalidade, o desemprego e o número de pessoas na prisão.

Crise econômica

Em relação ao roubo, por exemplo, o país sofreu uma devastadora crise econômica, mas esse tipo de crime caiu 9,5% no ano passado, depois de cair 8% no ano anterior.

"Impressionante", disse Alfred Blumstein, professor e criminologista na Faculdade Heinz na Universidade Carnegie Mellon, porque acontece "em um momento em que todos antecipavam que o contrário poderia acontecer por causa da recessão".

Nacionalmente, os assassinatos caíram 4,4% no ano passado. O estupro caiu 4,2%. Os ataques violentos caíram 3,6%. Os crimes contra a propriedade – incluindo roubo, furto, roubo de veículos e incêndios – caíram 2,8%, após uma queda de 4,6% no ano anterior.

A cidade de Nova York foi a única com mais de 1 milhão de pessoas, além de San Antonio, com um aumento no número total de crimes violentos, e é a única além da Filadélfia a ver um aumento no número de assassinatos.

*Por Richard A. Oppel Jr .

    Leia tudo sobre: crimeviolênciaeua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG