Debate sobre comemoração de 60° aniversário ganha espaço em Israel

Jerusalém - Quando o governo de Israel desembolsou cerca de US$ 28 milhões para a celebração do 60° aniversário da fundação do Estado, ele provavelmente esperava que cidadãos rebeldes colocassem de lado suas desavenças e se unissem em uma demonstração de orgulho nacional.

The New York Times |

Ao contrário, um mês antes do Dia da Independência, israelenses discutem em voz alta o quão extravagante deveria ser essa celebração e a que custo isto deve acontecer.

Nosso protesto é contra a ordem problemática de prioridades do governo, disse Ron Avni, uma líder da campanha contra comemorações excessivas. Primeiro, deixe eles encontrarem o orçamento de todas as coisas que o país necessita.

No final de janeiro, Avni, um especialista em terremotos e funcionário de uma universidade, iniciou uma petição online com um outro acadêmico afirmando que os gastos públicos com o aniversário deveriam ser limitados. Eles argumentavam que o dinheiro não deveria ser desperdiçado em festividades cuja principal finalidade é dar um palco para os políticos.

Inicialmente eles queriam 10 mil nomes; no início deste mês, mais de 90 mil israelenses já deram suas assinaturas.

Pesquisas de opinião apóiam a noção de que a maioria dos israelenses preferiria uma comemoração modesta, e que o dinheiro adicional poderia ser revertido para as áreas da educação e da saúde.

Ciente do sentimento público, quando a equipe do 60° aniversário introduz suas propostas no domingo, ela diz que ao menos 35% do orçamento seria gasto na educação, infra-estrutura e projetos memoriais.

As comemorações, de 7 a 9 de maio, que utilizarão cerca de 20% do orçamento, devem incluir shows de sons e luzes de vastas proporções em diferentes locais da cidade, de Tiberias, no norte, até Eilat, região sul, além de festas abertas nas praias e apresentações da força aérea nacional.

Ambos os lados concordam que não se trata apenas do dinheiro. Os US$ 28 milhões representam uma pequena fração do orçamento anual do governo e faria muito pouco para consertar os problemas sociais do país. Autoridades também notaram que o cálculo é bem menor que os US$ 70 milhões gastos no 50° aniversário no ano de 1998.

Mesmo assim, os sentimentos confusos da população refletem o grande desprezo do governo e de uma camada de políticos profundamente desconfiados.

-Isabel Kershner

Leia mais sobre: Israel

    Leia tudo sobre: israel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG