De funeral no sul do Peru surge um raro objeto de ouro

Arqueólogos norte-americanos encontraram em um sítio arqueológico região sul do Peru o que parece ser um colar de ouro de mais de 4 mil anos. Este é o mais antigo exemplo de jóia de ouro já encontrada nas Américas.

The New York Times |

Mark Aldenderfer e seus colegas da Universidade do Arizona acharam um conjunto de nove objetos de ouro, ao lado de pequenas pedras verdes no túmulo de um indivíduo idoso, na região de Jiskairumoko, perto do famoso lago Titicaca. O túmulo não mostrou sinais de arrombamento, e testes mostraram que o enterro aconteceu entre 2155 a.C a 1963 a.C.

Dados de espectrometria sugerem que as pepitas de ouro foram trabalhadas e enroladas em tubos. Ao falarem sobre a descoberta na Academia Nacional de Ciências, os pesquisadores afirmaram que as pedras e o outro eram provavelmente amarrados como um colar, mas que o material que unia estes foi desintegrado ao longo dos séculos.

Objetos de ouro são normalmente sinais de uma sociedade desenvolvida, que possuía uma elite capaz de sustentar trabalhadores manuais na produção destes itens de status elevado. As descobertas em Jiskairumoko sugerem que a sociedade que habitou o local há 4 mil anos era bastante desenvolvida. Segundo pesquisadores, habitantes do local se encontravam nessa época em um processo de transição, evoluindo de caçadores para um modo mais sedentário de vida, o que indica que a sociedade passava boa parte do ano lá, mas ainda podia se deslocar para outras paragens durante parte das estações.


Leia mais sobre: Peru

    Leia tudo sobre: peru

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG