Custo da gasolina diminui congestionamentos em NY

NOVA YORK - O alto preço dos combustíveis e dos pedágios parece ter feito pelo trânsito de nova York o que a ambiciosa taxa de congestionamento do prefeito Michael R. Bloomberg queria fazer: reduzir o número de carros que entopem as ruas da cidade e fazer com que mais pessoas usem o transporte público.

The New York Times |

Em maio, com a gasolina a mais de US$4 o galão (3,8 litros), o trânsito nas pontes e túneis da Autoridade Metropolitana de Transportes caiu 4.7% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Dados preliminares mostram que junho também apresentou uma queda no tráfego e as autoridades dizem que a mudança aconteceu principalmente por causa dos preços nas bombas de gasolina.

Getty Images

Com o preço do galão perto do US$ 4, diminui
o número de pessoas que optam pelo carro

A Autoridade Portuária de Nova York e Nova Jersey registrou um declínio semelhante nas viagens através de suas pontes e túneis desde o começo de março, quando aumentou os pedágios. O maior declínio aconteceu em abril, quando o tráfego caiu 4.2%. (A autoridade de transporte também aumentou os pedágios em março, mas numa quantidade menor.)

Ao mesmo tempo, a quantidade de pessoas nos metrôs, ônibus e trens aumentou.

O uso do metrô durante a semana aumentou 6.5% em abril, em relação ao mesmo período no ano passado. Em abril, o número de usuários de trens da companhia Long Island Rail Road aumentou 5.5%, 4.3% na companhia Metro-North Railroad e quase 9% nos trens PATH entre Manhattan e Nova Jersey. O uso do metrô também aumentou em maio, em relação ao ano passado, mas em números menores.

"Estamos vivendo um período em que as pessoas realmente optaram por mudar de hábito", disse Sam Schwartz, consultor de transporte. Segundo ele, se o preço dos combustíveis permanecer alto o resultado pode chegar perto do objetivo do projeto de congestionamento de Bloomberg, que se tivesse sido aprovado deveria reduzir o tráfego em Manhattan em até 6.3%.

"Se chegarmos a US$5 o galão, o que provavelmente acontecerá durante o verão, eu acho que estaremos perto disso", disse Schwartz.

Getty Images

Cenas como essa podem torna-se raras
caso o preço da gasolina continue crescendo

Em todo o país o aumento no preço dos combustíveis teve um enorme impacto econômico, atingindo principalmente as cidades e comunidades suburbanas, onde as pessoas dependem mais dos carros do que em grandes conglomerados humanos como Nova York.

Ainda que não haja dúvidas que o aumento nos preços cause problemas para os motoristas de Nova York, ele também pode resultar numa queda abrupta no trânsito e como consequência diminuir a poluição.

No entanto, as autoridades administrativas de Bloomberg disseram que o impacto real pode ser pequeno.

"A magnitude disso não se compara ao efeito que a taxa de congestionamento teria em reduzir o tráfego", disse Bruce Schaller, vice-comissário de planejamento e sustentabilidade do transporte.

"O que a taxa de congestionamento faz se concentra na redução do tráfego nos locais e horários mais congestionados. Já o preço da gasolina é algo generalizado", ele explicou.

Por WILLIAM NEUMAN

    Leia tudo sobre: gasolinanova york

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG