Crise econômica faz com que mães americanas abandonem presentes de Natal

Neste Natal, McKenna Hunt, uma bem comportada menininha de Safety Harbor, Flórida, irá receber um jogo de cozinha e o boneco Elmo que pediu. Mas sua mãe, Kristen Hunt, não irá ganhar o jeans de marca que namora desde o começo da temporada.

The New York Times |

Acordo Ortográfico

Para Kristen Hunt e milhões de mães em todo o país, este Natal será uma época de sacrifício. Resistindo à primeira crise econômica de sua vida adulta, estas mulheres descobriram que a prática de comprar para si mesmas nas festas de final de ano, que antes adotavam sem reflexão, terá que dar espaço à lista de desejos de seus filhos.

"Eu quero que ela tenha memórias dessa época e possa dizer 'O momento era mesmo difícil, mas minha mãe conseguiu me comprar presentes'", disse Hunt.


Kristen Hunt com os presentes que comprou pata a filha, McKenna

Na atual situação da economia, quase todos abandonam qualquer tipo de indulgência e muitos pais certamente irão se sacrificar para que seus filhos tenham brinquedos debaixo da árvore. Mas os números sugerem que o peso maior está sobre as mulheres, principalmente as mães.

Em setembro e outubro, as vendas de roupas para mulheres caiu vertiginosamente em comparação ao mesmo período do ano passado. Com queda de 18,2% em outubro, por exemplo, em comparação a 8,3% na venda de roupas para homens, de acordo com o SpendingPulse, um relatório do grupo Consultores MasterCard.

Uma pesquisa sobre a intenção de compras realizada pelo Grupo NPD, uma empresa de consultoria, sugere que tais cortes podem continuar até o final do ano. Cerca de 61% das mães afirmaram que comprarão menos para si mesmas este ano, em relação a 56% das mulheres em geral e 45% dos homens.

A pesquisa sugere que as mães, mais do que qualquer outro grupo, também gastarão menos em geral e adiarão grandes compras, como a máquina de lavar louça que Hunt quer.

Consumidoras

O sacrifício das mulheres que gastarão menos consigo mesmas para beneficiar suas famílias é nobre, mas significa perdas para o setor comercial, que depende muito da venda de roupas para mulheres.

Reyne Rice, que estuda a tendência de brinquedos para a Associação Industrial Toy, disse que as mães são responsáveis por pelo menos 80% das compras de Natal de uma família e, em recessões anteriores, foram as primeiras a abandonar os presentes. Elas deixam de comprar um casaco novo, disse Rice, para que possam comprar algo para seus filhos.

Tradicionalmente, a indústria de brinquedos permanece imune às crises financeiras, mas neste ano, os analistas esperam ter problemas também neste setor.

Por STEPHANIE ROSENBLOOM

Leia mais sobre natal - compras

    Leia tudo sobre: natal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG