Cortes no transporte público ampliam espera de passageiros na Califórnia

Milhões de usuários pobres que dependem do transporte público serão prejudicados por linhas que sumirão e percursos encurtados

The New York Times |

Apesar de as ruas de Los Angeles estarem rotineiramente congestionadas com carros buzinando na parte da manhã, há também um grupo de pessoas quase invisível – os milhões de usuários do transporte público, na maioria pobres – que depende dos ônibus da cidade.

Mas o futuro desse sistema não está claro. Enquanto as autoridades locais empurram o transporte público como o caminho para um futuro mais sustentável, a Autoridade de Transporte Metropolitano do Condado de Los Angeles anunciou que irá cortar dezenas de linhas de ônibus e encurtar percursos para economizar dinheiro que diz que seria melhor gasto em outro lugar.

The New York Times
Passageiros esperam por ônibus da linha 305, no sul de Los Angeles
Assim, a linha 305, que vai de Watts, no sudeste da cidade, a Westwood, no noroeste, será em breve substituída por um sistema centralizado que as autoridades dizem ser mais eficiente, com trens e outras rotas de ônibus.

Essa é a única rota direta que liga os bairros mais empobrecidos da cidade a regiões mais ricas, onde legiões de porteiros, babás e empregadas domésticas trabalham diariamente. Para as dezenas de pessoas que usam o ônibus todas as manhãs, a perspectiva pode parecer assustadora.

"Alterar as linhas significa que eu nunca sei quantas horas levarei de um lugar para outro", disse Guadalupe Lopez, que usa a mesma rota há mais de uma década para chegar ao seu trabalho como faxineira. "Pode chegar ao ponto em que não vale a pena, pois vai levar muito tempo. Mas ninguém onde moro vai me pagar para limpar casas".

Supervisão

Durante anos, o governo federal supervisionou o sistema de trânsito, seguindo um processo de direitos civis dizendo que a autoridade de transporte não tinha feito o suficiente para manter suas tarifas baixas ou impedir a superlotação. Mas essa supervisão expirou em 2006, e um grupo de defesa, o Sindicato dos Usuários de Ônibus, entrou com uma ação que desencadeou uma investigação.

As autoridades de trânsito dizem que estão tentando usar novas linhas ferroviárias para transformar o sistema desconexo da região em uma grade de transporte – um objetivo dificultado pelo fato de que Los Angeles não foi construída com precisão geométrica e que a área de serviço se espalha por cerca de 4 mil km².

Mas o Sindicato dos Usuários de Ônibus reclama que o órgão responsável pelo trânsito continua a tratar as linhas de ônibus como um "sistema separado e desigual". "As pessoas vão pagar mais por menos serviço", disse Esperanza Martinez, uma organizadora do sindicato. "Em nome da eficiência, eles retrocederão para onde estávamos anos atrás”.

*Por Jennifer Medina

    Leia tudo sobre: los angelescalifórniatransporteônibuseua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG