Consultor de Obama sugeriu indicação ao governador de Illinois

HONOLULU - Nos dias que sucederam a eleição de Barack Obama como presidente, Rahm Emanuel, um de seus principais consultores, sugeriu ao governador Rod R. Blagojevich de Illinois que a cadeira que ficaria vaga no Senado deveria ser ocupada por Valerie Jarrett, uma confidente de Obama.

The New York Times |

Acordo Ortográfico

Na mesma semana, conforme a notícia do interesse dela no Senado se espalhou pelo mundo político de Chicago, Jarrett se encontrou com um oficial sindicalista que afirmou ter falado com o governador sobre a possibilidade de indicá-la ao cargo. Durante essa conversa, o líder sindicalista mencionou que Blagojevich tinha em mente uma posição no gabinete da gestão Obama.

O contato está entre as descobertas reveladas em um relatório interno divulgado na terça-feira, compilado por advogados do presidente eleito. O relatório conclui que Emanuel teve até seis conversas com o gabinete do governador sobre a vaga no Senado, mas que Obama não teve nenhuma, e Emanuel, Jarrett ou qualquer outro associado de Obama mantiveram conversas sobre um acordo no qual Blagojevich se beneficiaria da indicação de alguém ao Senado.

Blagojevich foi acusado por promotores federais em Chicago neste mês por inúmeras acusações de corrupção, incluindo a possível tentativa de negociar a indicação ao Senado por dinheiro ou cargos importantes.

O relatório também revela que Obama, Emanuel e Jarrett foram questionados por promotores na semana passada na investigação de corrupção do governador. A entrevista de duas horas com Obama aconteceu em seu escritório em Chicago, disseram seus assessores, e ele não estava sob juramento ou era considerado algo mais do que uma testemunha no caso.

Jarrett, amiga de longa data da família Obama que irá servir como consultora sênior na Casa Branca, não teve comunicação com Blagojevich ou seus assessores, diz o relatório. Mas três dias depois da eleição, ela falou com Tom Balanoff, presidente da filial de Illinois do Sindicato de Funcionários de Serviço, sobre a vaga no Senado e as ambições do governador de servir como secretário da saúde na gestão Obama.

Essa conversa, revelada pela primeira vez, pode ser de interesse no caso criminal contra Blagojevich, que foi gravado no mesmo dia do encontro de Jarrett e Balanoff dizendo em ligações telefônicas que tinha interesse em um emprego no sindicato em troca de uma possível indicação ao Senado.

De acordo com um depoimento, Blagojevich também foi gravado dizendo a um assessor que estava disposto a "negociar" a indicação ao Senado.

Por JEFF ZELENY


Leia mais sobre Obama - Blagojevich

    Leia tudo sobre: obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG