Comitês de campanha alistam milhares de advogados para acompanharem as urnas

Com a expectativa de um enorme comparecimento às urnas no dia da eleição, ambos os partidos alistaram milhares de advogados para acompanharem o processo.

The New York Times |

O comitê do senador Barack Obama deve enviar pelo menos 5 mil advogados apenas à Flórida. O primeiro e-mail de recrutamento enviado nacionalmente obteve 6 mil respostas de advogados dispostos ao trabalho voluntário. Enquanto isso, o comitê do senador John McCain preparou o grupo "Advogados por McCain" para acompanharem as urnas em Estados complicados.

Ambos os comitês planejam usar os advogados para protegerem seus partidários nas urnas, ajudarem a solucionar problemas com as cédulas e irem à corte caso necessário. Dados os problemas com as cédulas das eleições de 2000 e 2004, levar ajuda legal às urnas se tornou uma ferramenta comum dos comitês, como propaganda e pesquisa.

"Ambos os lados estão alistando literalmente milhares de advogados por Estado", disse Kenneth Gross, advogado financeiro de campanha da Skadden, em Washington, que representa ambos os partidos. "Não estamos falando de Laurence Tribe ou David Boies, mas não haverá falta de advogados em busca de qualquer imperfeição no processo".

"A mobilização é enorme", disse Gross.

Estratégia

O papel dos advogados, especialmente nas zonas eleitorais, aumentou desde a eleição de 2000. Para o comitê de Obama, o recrutamento de advogados teve início no momento em que criou representantes de campo e faz parte de uma estratégia a longo prazo para facilitar a votação.

No momento, advogados por Obama já falam com autoridades eleitorais de condados para aumentar o número de locais que autorizam a eleição antecipada, encorajar o voto mais cedo e garantir que o número de urnas seja suficiente.

"Nós temos uma estratégia legal feroz e seletiva", disse Jenny Backus, porta-voz do programa legal do comitê de Obama. "Ao invés de esperar pelo dia da eleição, tivemos advogados trabalhando desde o início. Nós os usamos num programa de edução eleitoral maciço, para que as pessoas saibam seus direitos e o que fazer na hora de votar".

Isso acontece além de um esforço do Comitê Nacional Democrata que teve início depois da eleição de 2000. O comitê criou o Conselho Nacional de Advogados para trabalhar em questões de cédulas, estabeleceu uma linha direta para o eleitor e pesquisou 1,300 oficiais estaduais e locais para descobrir potenciais problemas no dia da eleição.

Até então, mais de 10 mil advogados se inscreveram pelo site do comitê.

Por LESLIE WAYNE

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG